Prefeitura dá início à construção de Clínica da Família do Itanhangá

A comunidade se desenvolveu muito nos últimos anos e precisava de uma unidade de saúde
 

Fotos: Beth Santos

 

 

O prefeito Eduardo Paes iniciou, nesta quinta-feira (04/02), a construção da Clínica da Família do Itanhangá, localizada na comunidade Muzema, que beneficiará 21 mil moradores da região. A nova unidade, que funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, e sábado, das 8h às 12h, terá sete equipes de saúde da família e três equipes de saúde bucal.

 

– Esse programa de clínicas da família é importante para impedir que as pessoas fiquem doentes. Ele evita que os hospitais fiquem cheios porque cuida da saúde da população de forma preventiva – explicou Paes.

 

 

O local conta com consultórios, salas de ultrassonografia, raio-x, observação clínica, procedimentos, curativos, coleta, reunião, saúde bucal, auditório, farmácia, almoxarifado e academia carioca. Os pacientes receberão atendimento clínico, tratamento para diabetes, hipertensão, pré-natal, exames laboratoriais e cuidados com a saúde da criança e vacinação. Além disso, eles também podem retirar gratuitamente medicamentos e insumos de uma grade de 208 itens da Atenção Primária.

 

 

– O investimento nesta clínica da família fará com que a gente chegue a praticamente 100% de atendimento do Programa de Saúde da Família aqui nesta região. Isso é um enorme avanço e mostra as prioridades do governo nesta área da saúde – disse o secretário executivo de Coordenação de Governo, Pedro Paulo.

 

 

A Clínica da Família do Itanhangá fará parte da Área de Planejamento 4.0, que compreende os bairros Barra da Tijuca, Camorim, Cidade de Deus, Grumari, Itanhangá, Jacarepaguá, Joá, Recreio dos Bandeirantes, Vargem Grande e Vargem Pequena. A região conta com 15,38% de cobertura de saúde da família. A Secretaria Municipal de Saúde tem 26 unidades em funcionamento nesta área, sendo três clínicas da família, 11 centros municipais de saúde, uma UPA, uma policlínica, três hospitais, três centros de atenção psicossocial, um coordenação de emergência regional, duas unidades psiquiátricas (instituto e hospital) e um hospital maternidade.

 

Moradora da comunidade Muzema, Ana Carolina Baia, 25 anos, já comemorava a novidade da implantação de uma clínica da família no local:

 

 

– Ter uma clínica de saúde perto de casa facilita o tratamento das pessoas porque quando é distante elas acabam deixando de se cuidar. A comunidade se desenvolveu muito nos últimos anos e precisava de uma unidade de saúde. Além de trazer o atendimento para os moradores, também gera empregos.

 

 

O município já conta com 85 clínicas da família inauguradas. As clínicas da família fazem parte de um projeto pioneiro e inovador que permitiu a revolução histórica no setor de saúde da cidade. Em 2008, o Rio era a capital brasileira com pior cobertura de saúde, com apenas 3,5% dos cariocas atendidos pela estratégia. Hoje, mais de 50% da população carioca é coberta pela Estratégia de Saúde da Família. A meta da prefeitura é alcançar, até o fim de 2016, cobertura de 70% da população.

 

 

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.