Prefeitura da inicio às obras nos restaurantes populares

Crivella diz que em breve a população mais necessitada terá de volta refeições de qualidade por um preço que consiga pagar
 
Restaurante Popular Betinho, uma iniciativa do governo do Rio de Janeiro, cuja refeição custa R$ 1,00 e atrai milhares de pessoas.  (Rio de Janeiro (RJ) 13.11.2000. Foto de Antônio Gaudério/Folhapress)

   (Foto de Antônio Gaudério/Folhapress)

 

Já estão em andamento as obras de reforma dos restaurantes populares de Bangu, Bonsucesso e Campo Grande, que passaram a ser administrados pela Prefeitura do Rio este ano, depois de fechados pelo Governo do Estado em 2016. A previsão inicial é de que os restaurantes reabram a partir de julho.

 

Conforme resultado da licitação realizada pela prefeitura, a reforma do restaurante popular de Campo Grande custará R$ 145.774,93, e será realizada pela empresa CD Empreendimentos e Construções. A mesma empresa reformará o restaurante de Bangu, por R$ 146.811,08. A obra da unidade de Bonsucesso será feita ao custo de R$ 148.181,32, pela SR Serviços Especializados e Construções.

 

A secretária de Desenvolvimento, Emprego e Inovação, Clarissa Garotinho, comentou a necessidade de reabrir os restaurantes:

 

– Desde o início do ano estamos empenhados em solucionar o problema ocasionado pelo fechamento dos restaurantes populares da cidade do Rio de Janeiro, geridos pelo Governo do Estado. Para a Prefeitura do Rio, reabrir estas unidades é prioridade, pois elas atendem a uma parcela da população que necessita do nosso cuidado. Este é um projeto de enorme alcance social, e vê-lo ser abandonado nos encheu de força para lutarmos pela sua continuidade. 

 

Os resultados do processo de licitação referentes às obras de Bangu e Bonsucesso foram publicados no Diário Oficial do Município de quarta-feira (07/06), sob os números 67 e 68 de 2017. No dia 31 de maio já havia sido publicado o processo 69 de 2017, para a obra da unidade de Campo Grande. Também foi publicado no Diário Oficial desta quarta-feira a regulação da cooperação técnico-operacional entre a SMDEI e a RioUrbe, para acompanhamento e fiscalização das obras nos restaurantes.

 

Preços serão mantidos

Na reabertura, os preços das refeições serão mantidos: R$ 0,50 pelo café da manhã e R$ 2 pelo almoço. A expectativa é que sejam servidas 176 mil refeições por mês nos três restaurantes, entre café da manhã e almoço.

 

A escolha dos endereços a serem reabertos levou em consideração a demanda local e a melhor disponibilidade dos espaços. A prefeitura mantém interesse em assumir a gestão de mais alguns entre os outros cinco restaurantes populares também fechados pelo Estado, e aguarda disponibilidade financeira no orçamento municipal para voltar a negociar com o Governo do Estado.

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.