Processamento de alimentos e venda de produtos

Processamento de alimentos e venda de produtos
 
Para fortalecer o desenvolvimento rural sustentável em todo o interior fluminense, a partir da valorização do pequeno produtor, o presidente da Ceasa RJ, Leonardo Brandão, anunciou a implementação de novas políticas de distribuição e abastecimento, além de parcerias com municípios e com governo federal.
 
A ideia é criar novos espaços no Pavilhão 30 da Ceasa, atualmente subutilizado, que serão voltados especialmente para formação do agricultor familiar, o processamento de alimentos, a venda de produtos e como feira permanente de artesanato. A intenção, segundo Brandão, é replicar o formato para as demais centrais e mercados do produtor em todo o interior. O primeiro espaço com o novo formato será o Centro de Comercialização da Agricultura Familiar (Cecaf), na Ceasa-Irajá, em fase de licitação para construção.
 
O secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca, Felipe Peixoto, salientou a importância da agricultura familiar, responsável por 80% da produção rural no estado do Rio.
 
– Por meio da Ceasa, queremos fortalecer os serviços de apoio ao desenvolvimento da agricultura familiar e elevar o nível de profissionalização dos produtores, proporcionando-lhes novos padrões tecnológicos e gerenciais e agregando valor aos produtos. Com estas ações, esperamos melhorar a qualidade de vida da população rural – disse.
 
Leonardo Brandão anunciou ainda a ideia de utilizar os silos da Caserj (Companhia de Armazéns e Silos do Estado do Rio de Janeiro), existentes em cinco municípios, que estão abandonados ou cedidos, para fortalecer as políticas da Ceasa no interior. O objetivo é negociar a produção próximo aos mercados de consumo, eliminando a figura do intermediário e reduzindo os custos de transporte.
 
Para o segundo semestre, Brandão acredita que já estarão em prática ações como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da Conab e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que determina que 30% da merenda escolar sejam adquiridos diretamente da agricultura familiar.

Fonte: Governo do Rio

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.