Professores da Uerj entram em greve por atraso no pagamento dos salários

Dia 4 de outubro, os professores farão uma nova assembleia para definir os próximos passos da mobilização
 
Agência Brasil

Sem previsão de pagamento dos salários de agosto, os professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) decidiram entrar em greve terça, dia 3 de outubro, por tempo indeterminado. De acordo com a Associação dos Servidores da Uerj (Asduerj), o principal motivo para a paralisação foi a “quebra de isonomia entre as categorias de servidores públicos”. Segundo a entidade, os trabalhadores estão “no fim da fila de prioridades do governo”.

 

 

Em 29 de setembro, o governo do estado decidiu pagar o salário integral, relativo ao mês de agosto, exclusivamente dos servidores técnico administrativos com lotação no Hospital Universitário Pedro Ernesto. A reitoria da Uerj informou, em nota,  que  continua “lutando pela isonomia de tratamento entre todos os servidores do estado do Rio de Janeiro” e que não foi consultada sobre a “decisão unilateral” do estado de pagar apenas parte dos funcionários.  “Assim, no âmbito de sua competência, vem requerendo que o Poder Executivo estadual integralize o pagamento de todos os servidores da Uerj, por meio de salários, proventos e pensões do mês de agosto de 2017, bem como o 13º salário referente a 2016, e de todas as bolsas ainda em atraso”, diz o comunicado da reitoria.

 

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.