Programa da Central 1746 recruta pessoas com mais 40 anos para trabalhar como atendente

O Projeto Maturidade beneficia 36 trabalhadores nesta faixa etária
 
Fotos: Ricardo Cassiano

 

 

Encontrar um emprego em meio à crise não é uma tarefa fácil. Para quem já passou dos 40 anos, torna-se uma missão quase impossível. No entanto, trabalhadores nessa faixa etária são o foco do Projeto Maturidade da Central 1746 de Atendimento ao Cidadão, da Prefeitura do Rio.

 

 

O programa é responsável por contratar profissionais com mais de 40 anos para trabalharem no atendimento ao cidadão. A iniciativa reinseriu no mercado de trabalho Ana Cristina Rodrigues, de 52 anos. A empresa em que ela trabalhava não resistiu e fechou as portas. Na lista de desempregados, a principal preocupação de Ana era justamente a idade. Quando foi chamada para vaga de atendente da Central 1746, ela se surpreendeu.

 

 

– Eu tentava e fazia entrevistas, mas só ficava aguardando. A idade vai avançando e vai ficando mais difícil conseguir emprego. Foi mais complicado ainda por conta da crise. Eu achava que não ia conseguir. Fiquei até surpresa quando consegui a vaga aqui – afirmou ela.

 

 

A idade também pesou para a operadora Sylvia Rodrigues da Silva, de 63 anos. Ela ficou mais de um ano desempregada após a empresa em que trabalhava decretar falência.

 

 

– As maiores dificuldades que encontrei foram a idade, a crise e não ter formação superior. Gosto muito do que faço aqui. Essa relação é importante porque o cidadão também ajuda a prefeitura – comentou Sylvia.

 

 

Implantado em 2012, o Projeto Maturidade beneficia, atualmente, 36 trabalhadores com idade acima dos 40 anos. O número representa 22% do total do quadro de funcionários da Central 1746. Ao contratar esses profissionais, a Prefeitura do Rio contribui, assim, para a recolocação de trabalhadores que poderiam sofrer ainda mais com a crise, além de ajudar suas famílias.

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.