Programa no Paraná atrai indústrias

Politica Fiscal diferenciada
 

Há algum tempo, a política fiscal vigente no estado do Paraná vem atraindo diversas montadoras e grandes empresas para a região. Neste ano, o governo paranaense lançou um novo incentivo com o propósito de captar mais instituições: o programa Bom Emprego, que oferece dilação de prazo para o recolhimento de parte do ICMS que vier a ser gerado por implantação, reativação ou expansão de estabelecimento industrial. Sempre monitorando novas oportunidades e tendências no mercado imobiliário brasileiro, a MPW Innova, empresa especializada em administração, comercialização e gestão de propriedades comerciais e industriais, realizou recentemente a venda de um imóvel no município de Campo Largo para a instalação da nova fábrica da norte-americana Caterpillar, anunciada na última quarta-feira, 1º de setembro.

Marcio Prado, sócio-diretor da MPW Innova, explica que a grande concentração industrial que já se verifica em importantes cidades do Paraná, como Curitiba, Araucária e São José dos Pinhais, fez com que municípios como esses não fossem contemplados no Bom Emprego, abrindo oportunidade para novos negócios em outras regiões do estado. “A inclusão no programa só é possível em casos de fabricação pioneira, com produção inédita no estado, ou em projetos de expansão industrial. Como acompanhamos intensamente os movimentos do mercado, detectamos um local completamente apropriado para as pretensões da Caterpillar de expandir seus negócios”, informa o executivo.

De acordo com Prado, a escolha da cidade paranaense pela Caterpillar se deu após a avaliação de diversas possibilidades dentro e fora de São Paulo nos últimos seis meses. A área do terreno em Campo Largo é de 1 milhão de metros quadrados, sendo que a fábrica ocupará 50 mil metros quadrados após sua a reforma.

Ainda segundo Marcio Prado, o que também pesou na escolha do município foi a proximidade a rede de abastecimento qualificada que já supre as montadoras instaladas na região. Para ele, as vantagens em logística, como a eqüidistância de 120 km ao Porto de Paranaguá, foram outros fatores de destaque.

Durante a divulgação mundial, a Caterpillar anunciou que adquiriu a fábrica em Campo Largo para instalar sua segunda unidade de produção no Brasil. O plano é levar para lá a produção de retroescavadeiras e carregadeiras de rodas de pequeno porte, desativando essas linhas na planta da empresa em Piracicaba, no interior de São Paulo. No terceiro trimestre do ano que vem, a Caterpillar espera iniciar a fabricação das primeiras máquinas na instalação paranaense, que foi erguida pela Chrysler no fim da década de 1990 para a montagem da picape Dakota.

Fonte: MISASI COMUNICAÇÃO

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.