Programa Saúde Toda Hora em Copa

UPA de Copa
 

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, inaugurou  uma Unidade de Pronto Atendimento 24h no bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro. A UPA integra o programa Saúde Toda Hora, que está reorganizando a rede de atenção às urgências do Sistema Único de Saúde. O ministério investiu R$ 2,6 milhões para construção e aquisição de equipamentos. A unidade tem capacidade para instalar 20 leitos e atendimento de 450 pessoas/dia. O município do Rio de Janeiro possui ainda cinco UPAs em funcionamento e a previsão de receber mais sete. O investimento na capital é de R$ 28,6 milhões.

O objetivo do Saúde Toda Hora é que a comunicação entre as centrais de regulação, as UPAs e a Unidade Básica de Saúde ou o hospital vai tornar o atendimento ainda mais rápido e eficaz, reduzindo mortes ou sequelas ao paciente. Esse formato de funcionamento integrado entre várias unidades de promoção, prevenção e atendimento à saúde é uma das principais características da ação.

As UPAs 24h oferecem assistência em situações de emergência durante 24 horas por dia, todos os dias da semana. Elas funcionam como unidades intermediárias aos hospitais e ajudam a desafogar os prontos-socorros, ampliando e melhorando o acesso dos brasileiros aos serviços de emergência no SUS. Ao receber um chamado de urgência, o SAMU/192 presta o primeiro atendimento ao paciente e o encaminha para as UPAs ou para os hospitais da rede, nas situações mais graves. O SAMU da capital tem 74 ambulâncias que atuam integradas com as UPAS.

ATENDIMENTO – As UPAs de porte III, como a de Copacabana, apresentam estruturas de até 20 leitos e capacidade para atender até 450 pessoas por dia. As do tipo II, com até 12 leitos, recebem até 300 pessoas diariamente. Já as do tipo I, com oito leitos, possuem potencial para atender até 150 pacientes por dia.

O valor repassado pelo Ministério da Saúde para construção e compra de equipamentos varia conforme o porte da UPA. Para as de tipo III, são repassados R$ 2,6 milhões; para as de tipo II, R$ 2 milhões; e para as de tipo I, R$ 1,4 milhão. O governo federal compromete-se ainda com o repasse de recursos para a manutenção das atividades, após a inauguração do serviço. Os valores anuais de custeio variam de R$ 1,2 milhão a R$ 3 milhões ao ano por unidade, conforme o porte.

Um dos principais objetivos das UPAs 24h é reduzir as filas à porta das emergências dos hospitais. Nas localidades que contam com as UPAs, 97% dos casos são solucionados na própria unidade.

 

Fonte: Ministério da Saúde

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.