Projeto “Copa Legal” entra em campo para proteger crianças e adolescentes no RJ

A primeira operação aconteceu durante a abertura da competição, dia 14, e prosseguirá durante as transmissões dos jogos no Brasil durante a Copa
 

Ao mesmo tempo que a Seleção Brasileira entra em campo na quarta-feira (27/06) para disputar sua terceira partida na Copa do Mundo na Rússia, os craques da Guarda Municipal do Rio e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente também atuarão, porém em outro lugar: o Boulevard Olímpico, na Praça Mauá, para mais uma edição do projeto “Copa Legal”. Fruto de iniciativa conjunta das duas instituições, a ação tem como objetivo conscientizar torcedores sobre a exploração sexual infantil. 

 

 

 

Durante as ações do “Copa Legal”, as equipes trabalham na conscientização do público, informando sobre as maneiras de identificar esse tipo de crime e os principais canais de denúncia. Os agentes também podem realizar flagrantes de violações de direitos e crimes contra crianças e adolescentes, que são imediatamente encaminhados para as autoridades policiais. O trabalho inclui, ainda, a distribuição de pulseiras de identificação e atividades lúdicas com participação dos bonecos Linda e Justo, mascotes do Grupamento de Ronda Escolar da GM-Rio. As pulseiras foram doadas pela Fundação para a Infância e Adolescência (FIA) especialmente para a ação.

 

 

Guarda municipal com 17 anos de experiência na Ronda Escolar e presidente do Conselho, Marize Augusta da Silva diz que o projeto nasceu de sua própria experiência: “Como atuo com crianças e adolescentes, levei a ideia de criarmos uma frente de trabalho à Ronda e eles a abraçaram. Hoje, contamos com cerca de 20 pessoas que trabalham diretamente no projeto, entre guardas e membros do Conselho. O resultado tem sido espetacular, especialmente no que diz respeito à orientação dos pais para que fiquem de olho nos filhos em grandes aglomerações”.

 

 

A parceria entre a Guarda Municipal e o Conselho existe há três anos, marcada por ações efetivas durante grandes eventos, como o carnaval. Outro destaque foi o trabalho realizado durante os Jogos Olímpicos Rio-2016, quando as equipes atuaram em locais como o entorno do estádio do Maracanã, Parque Madureira, Centro Esportivo Miécimo da Silva, em Campo Grande, e Copacabana, além do próprio Boulevard Olímpico.  “Nosso trabalho é focado na prevenção e, graças a Deus, não registramos ocorrências sérias”, concluiu Marize.

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.