Protocolos de segurança das Olimpíadas são definidos

85 mil profissionais atuarão em conjunto nos Jogos
 

2840951A 65 dias para as Olimpíadas, a Comissão Estadual de Segurança Pública e Defesa Civil para os Jogos Rio 2016 (COESRIO2016), entregou e concluiu os Protocolos de Operação Integrada de Segurança. Coordenado pela Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (SESGE) do Ministério da Justiça e Cidadania, o fórum reúne mais de 20 instituições federais, estaduais e municipais, além de concessionárias de serviços públicos.
 

 

 

 

Ao todo, cerca de 85 mil profissionais atuarão em conjunto no evento, sendo 47 mil agentes de segurança e 38 mil militares das Forças Armadas. O secretário Andrei Rodrigues, da SESGE, destacou que esta pode ser considerada a operação de segurança mais complexa da história do país.
 

 

– Esses são os maiores Jogos Olímpicos da história da competição. Nossa operação será iniciada em meados de julho, em tempo integral. Todo o planejamento e os protocolos operacionais de segurança foram construídos em conjunto e de maneira integrada pelas instituições participantes – afirmou o secretário Rodrigues.
 

 

 

 

Ao todo, foram definidos 11 Protocolos de Operação Integrada por área temática, quatro Protocolos Integrados Setoriais (Barra da Tijuca, Copacabana, Maracanã e Deodoro, além do Centro Integrado de Comando e Controle) e três Planos de Ação. (Confira a lista na tabela) O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, ressaltou que o maior legado das Olimpíadas é a integração entre os governos federal, estadual e municipal.
 

 

– Estamos preparados para realizar os Jogos Olímpicos e nosso legado principal é intangível: a integração entre as forças de segurança. Nenhum outro estado do país tem esses protocolos, que poderão ser usados em qualquer grande evento que a cidade receba daqui para frente. Nossa preocupação é a segurança pública do estado, da cidade e dos cidadãos e teremos o apoio institucional de mais de 20 instituições nesse trabalho – disse o secretário Beltrame.
 

 

 

Até a próxima semana, a Secretaria de Segurança vai entregar ao Ministério da Defesa uma relação de áreas que serão patrulhadas pelas Forças Armadas. A princípio, de acordo com Beltrame, as vias expressas terão a segurança reforçada pelos militares. O planejamento e detalhamento operacionais serão definidos pelo próprio ministério.

 

 

2840951

A 65 dias para as Olimpíadas, a Comissão Estadual de Segurança Pública e Defesa Civil para os Jogos Rio 2016 (COESRIO2016), entregou e concluiu os Protocolos de Operação Integrada de Segurança. Coordenado pela Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (SESGE) do Ministério da Justiça e Cidadania, o fórum reúne mais de 20 instituições federais, estaduais e municipais, além de concessionárias de serviços públicos.

 

 

 

Ao todo, cerca de 85 mil profissionais atuarão em conjunto no evento, sendo 47 mil agentes de segurança e 38 mil militares das Forças Armadas. O secretário Andrei Rodrigues, da SESGE, destacou que esta pode ser considerada a operação de segurança mais complexa da história do país.
 

 

– Esses são os maiores Jogos Olímpicos da história da competição. Nossa operação será iniciada em meados de julho, em tempo integral. Todo o planejamento e os protocolos operacionais de segurança foram construídos em conjunto e de maneira integrada pelas instituições participantes – afirmou o secretário Rodrigues.
 

 

 

Ao todo, foram definidos 11 Protocolos de Operação Integrada por área temática, quatro Protocolos Integrados Setoriais (Barra da Tijuca, Copacabana, Maracanã e Deodoro, além do Centro Integrado de Comando e Controle) e três Planos de Ação. (Confira a lista na tabela) O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, ressaltou que o maior legado das Olimpíadas é a integração entre os governos federal, estadual e municipal.
 

 

– Estamos preparados para realizar os Jogos Olímpicos e nosso legado principal é intangível: a integração entre as forças de segurança. Nenhum outro estado do país tem esses protocolos, que poderão ser usados em qualquer grande evento que a cidade receba daqui para frente. Nossa preocupação é a segurança pública do estado, da cidade e dos cidadãos e teremos o apoio institucional de mais de 20 instituições nesse trabalho – disse o secretário Beltrame.
 

 

 

Até a próxima semana, a Secretaria de Segurança vai entregar ao Ministério da Defesa uma relação de áreas que serão patrulhadas pelas Forças Armadas. A princípio, de acordo com Beltrame, as vias expressas terão a segurança reforçada pelos militares. O planejamento e detalhamento operacionais serão definidos pelo próprio ministério.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.