Redução de voos no Aeroporto Santos Dumont

Redução de voos no Aeroporto Santos Dumont
 
A partir de 5ª feira (17.02), o número de pousos e decolagens no Aeroporto Santos Dumont, no Centro, será reduzido de 23 para 14 por hora, entre 6h e 8h e entre 20h e 22h30. A medida consta em uma série de restrições impostas pela Secretaria de Estado do Ambiente e pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) na Licença de Operação (LO) concedida em 10 de dezembro do ano passado para o aeroporto.
 
– O incômodo causado por esse tráfego intenso é extremamente desconfortável, causando prejuízos à população – disse a presidente do Inea, Marilene Ramos. A determinação atende às reivindicações de moradores de pelo menos oito bairros do Rio que sofrem com o ruído excessivo causado pelas turbinas dos aviões durante os procedimentos. As queixas, sobretudo de moradores da Zona Sul e do Centro, passaram a ser frequentes depois da expansão do terminal e do aumento do número de vôos.
 
Segundo Marilene Ramos, a restrição quanto ao número de vôos e ao horário de funcionamento do Santos Dumont é baseada em um estudo de impacto ambiental desenvolvido por técnicos do Inea, depois que o número de reclamações cresceu significativamente.
 
O relatório mostrou que, atualmente, cerca de 30% dos pousos e decolagens são operados pela Rota 2, cuja recomendação é de que só deva ser utilizada em casos extraordinários. Esse trajeto atravessa o espaço aéreo sobre os bairros do Centro, Santa Teresa, Catete, Flamengo, Botafogo, Glória, Laranjeiras e Urca.
 
O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) desenvolve um estudo sobre um caminho alternativo à Rota 2, que evitaria o tráfego aéreo sobre esses bairros.
– Segundo o Decea, o estudo pode levar até um ano para ser concluído. Caso essa rota seja viável, nós poderemos rever o número de vôos – afirmou Marilene Ramos.
 
Em maio do ano passado, a Sea e o Inea já tinham anunciados medidas restritivas quanto ao funcionamento do Santos Dumont, como a estipulação do horário de funcionamento do aeroporto. Isso porque, desde março de 2009, o Disque-Ambiente passou a receber chamadas diárias quando o aeroporto retomou operações de algumas rotas regionais, além da Ponte Aérea (Rio/São Paulo). Desde então, o número de vôos subiu para 28,6%, o equivalente a 6.036, entre abril e maio de 2009, se comparado ao mesmo período de 2008, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Fonte: Governo do Rio

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.