Região Serrana ganha de qualificação profissional

Região Serrana ganha de qualificação profissional
 
Um termo de cooperação técnica para qualificação de mão de obra local na área de construção civil será assinado na próxima segunda-feira (14/2), com o objetivo de reconstruir as moradias destruídas pelas chuvas na Região Serrana. O anúnciou foi feito nesta sexta-feira (11/2) pelo secretário de Trabalho e Renda, Brizola Neto, após acompanhar o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, em visita às áreas atingidas pelas enchentes de janeiro na serra. Lupi e Brizola Neto foram recepcionados pelo prefeito de Petrópolis, Paulo Mustrangi. O encontro marcou a definição de um plano de ações do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por intermédio da Secretaria Estadual de Trabalho e Renda, para a reconstrução das cidades atingidas.
 
– Já tivemos contato com o Sindicato das Empresas da Construção Civil para conseguir nosso objetivo, que é absorver a mão de obra local. Enfatizamos a parceria com as prefeituras e o Ministério do Trabalho para trazer principalmente qualificação e requalifição profissional. Sabemos que vamos ter uma grande demanda por trabalho – afirmou o secretário Brizola Neto.
Na ocasião, Lupi anunciou outras medidas, como a abertura de linha de crédito especial, através do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que destinará R$ 500 milhões para as prefeituras. O objetivo é soerguer áreas públicas, como ruas, colégios, hospitais e praças. Os recursos serão financiados pelo Banco do Brasil.
 
Para municípios de até 50 mil habitantes, o limite será de R$ 10 milhões; de 50 a 100 mil, a possibilidade será de sacar R$ 20 milhões; de 100 a 300 mil, o aporte será de 300 milhões; já a partir de 300 mil habitantes, o município poderá receber R$ 50 milhões de recursos do Governo.
Outra ação anunciada por Lupi atende a área de qualificação profissional, com a execução de programas como o ProJovem, que deverá beneficiar 12 mil trabalhadores. Para Nova Friburgo, serão destinadas 1,5 mil vagas. Petrópolis deverá ter 2 mil vagas, e Teresópolis vai qualificar mil alunos na área de construção civil em aproximadamente 300 horas-aulas. Tudo deverá custar R$ 15 milhões.
 
O ministro pretende ainda ampliar a concessão do seguro-desemprego, com a liberação de duas parcelas extras, no que vai beneficiar 58 mil trabalhadores dos municípios. Isso vai representar R$ 33 milhões de injeção na economia local. Já com os Centros de Economia Solidária, a idéia e estimular a cooperação entre trabalhadores e pequenos produtores.
 
– Isso vai beneficiar diretamente aqueles que perderam toda sua capacidade de produzir, criando medidas para que a terra possa ser aproveitada de outra maneira, juntando a isso qualificação profissional. Saio daqui com a impressão de que as pessoas estão recuperando sua dignidade e peço que continuem frequentando a Rua Tereza e outros pontos importantes das cidades, porque isso prejudica ainda mais a retomada da normalidade – frisou Lupi.
 
Na segunda (14/2), Lupi e Brizola Neto se reúnem com o prefeito de Nova Friburgo, Dermeval Barboza Moreira Neto.

Fonte: Governo do Rio

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.