Rogério Jonas Zylbersztajn faleceu no RJ

Ele foi sepultado no Cemitério Israelita de Vila Rosali
 

O vice-presidente do conselho de administração da Cyrela Brazil Realty, Rogério Jonas Zylbersztajn, suicidou-se na noite de sábado, dia 27 de outubro, na Zona Su do Rio de Janeiro. Ele se jogou da janela de seu apartamento no Leblon.

Zylbersztajn ocupava os cargos de diretor vice-presidente da incorporadora; sócio-diretor da RJZ Engenharia, parceira da Cyrela no Rio de Janeiro; e vice-presidente da Associação de Dirigentes do Mercado Imobiliário do Rio de Janeiro (Ademi-RJ) e do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Rio de Janeiro (Sinduscon-Rio).

Com graduação em engenharia e muitos anos de atuação no mercado imobiliário, Zylbersztajn recebeu o título de empresário do ano em 2001, concedido pela Ademi-RJ, e de Cidadão Benemérito, em 2004, pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro, entre outras honrarias.

Nos últimos dias, ele participou do mais recente projeto lançado pela Cyrela no Rio de Janeiro, feito em parceria com o escritório de arquitetura e design britânico Yoo Studio.

Zylbersztajn foi um dos idealizadores do Memorial do Holocausto, projeto que já recebeu autorização da Prefeitura do Rio de Janeiro para ser implantado no Morro do Pasmado, em Botafogo, na Zona Sul.

Amigos da comunidade judaica lembraram que o executivo também era um ativista comunitário e adepto à filantropia, como apoiador de causas na área da educação e igualdade social e apoiador de sinagogas.

Rogério Jonas Zylbersztajn era um homem religioso, mas sofria de depressão grave há vários anos. Nos últimos dias ele viu se abater uma grave crise em torno de seu amigo, o advogado Ari Bergher, presidente da Federação Israelita do Rio de Janeiro, que se internou às pressas em uma clínica psiquiátrica, após ofender e agredir com tapa no rosto uma velha senhora judia de mais de 80 anos dentro do Clube Hebraica.

Rogério Zylbertsztajn era presidente do Conselho da Federação Israelita do Rio de Janeiro. Ele também era muito próximo de Eli Horn, o poderoso proprietário da Cyrella, que incorporou a sua empresa.

A Polícia Civil está apurando as circunstâncias da sua morte.

Rogério Jonas Zylbersztajn não era casado e não tinha filhos.

 

A AIB – Associação de Imprensa da Barra lamenta o ocorrido e se solidariza com a família e amigos. Rogério Jonas Zylbersztajn foi sócio benemérito da instituição.

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.