Saneamento depende de regulação

Opinião da Abcon
 

Cesar Seara, conselheiro da Abcon, diz em evento sobre a Copa do Mundo, que as empresas privadas estão preparadas para atender ao chamado do poder público para resolver os problemas de água e esgoto até 2014 

A infraestrutura de saneamento necessária para as que as cidades-sede escolhidas para a Copa do Mundo possam receber o evento depende de um alto volume de investimentos e de gestão operacional eficaz. Foi o que afirmou Cesar Seara, conselheiro da Abcon – Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto, no evento World Cup Infrastructure Summit, hoje, em São Paulo. 

O representante do setor defendeu a promoção e defesa do novo marco regulatório pelo executivo e legislativo federal para que as empresas privadas possam atuar em formato de concessão ou parceria. “Para evitar interpretações errôneas dos Tribunais de Contas ou do Ministério Público a legislação deve ser preservada. “Propomos como solução um comitê de proteção do marco regulatório”, disse Seara. “No Brasil, depois que as leis são aprovadas, sempre surgem modificações e emperram as soluções para graves problemas, como é o caso do saneamento”. 

Seara disse ainda que o setor está preparado para atender ao chamado das prefeituras das cidades-sede interessadas em resolver seus problemas de água e esgoto por meio da concessão dos serviços ou de parcerias público-privadas. “Quando o poder público tomar consciência de que só a união dos esforços trará a universalização dos serviços de saneamento, o Brasil dará seu maior passo em direção ao desenvolvimento”, avisou o conselheiro da Abcon.

Abcon
Fundada em agosto de 1996, a Abcon – Associação Brasileira das Concessionárias Privadas dos Serviços Públicos de Água e Esgoto, congrega as concessionárias privadas prestadoras de serviços de água e esgoto, além de outras empresas dos setores da construção civil e infraestrutura. Sua missão é de estimular e promover a participação privada nos serviços públicos de água e esgoto, bem como representar e defender os interesses de seus associados, de acordo com os princípios e diretrizes governamentais que visam a preservação da saúde pública e do meio ambiente.

 

 

Fonte: RLC – Comunicação e Ideias

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.