Santa Catarina sofre novos ataques

Atentados foram registrados em São José, Florianópolis, Itajaí e Navegantes
 

O estado de Santa Catarina registrou quatro atentados entre a noite de domingo, dia 3,  e a madrugada de segunda, dia 4. As ocorrências aconteceram em São José, Itajaí, Navegantes e Florianópolis. Apenas um suspeito foi detido. Esta é a segunda onda de atentados em três meses no estado. Na primeira, em novembro de 2012, foram registrados cerca de 60 ataques em sete dias. O primeiro ataque aconteceu às 21h deste domingo. Segundo a Rádio CBN, dois homens em uma moto passaram atirando contra uma base da Guarda Municipal de São José. Um PM que estava perto do local acabou revidando a ação dos bandidos.

 

Um deles acabou ferido e foi levado, sob custódia, para o Hospital Regional de São José. Em outro ataque, registrado às 22h, bandidos jogaram um coquetel molotov na garagem de uma empresa de ônibus na área continental da capital catarinense. O atentado aconteceu perto do estádio do Figueirense. Segundo a PM, o artefato não chegou a explodir. Nenhum dos acusados foi preso.

 

Um ônibus foi alvo de tiros em Itajaí e outro foi incendiado em Navegantes, segundo a Polícia Militar. Ninguém ficou ferido. De acordo com o G1, em Itajaí, o caso foi na Rua Vereador Telêmaco de Oliveira, no bairro Cordeiros. Segundo a PM, o motorista contou que trafegava pela via quando um homem encapuzado efetuou disparos de arma de fogo contra o veículo. Os tiros atingiram a porta do meio e o para-choque traseiro do ônibus. O motorista acelerou e só parou após estacionar na garagem da empresa. Ninguém se feriu.

 

Na cidade vizinha, em Navegantes, um ônibus foi incendiado por volta de 0h30m, na Rua Valerio Larguro, bairro Meia Praia. Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas danificaram apenas a parte da frente do veículo. Ainda conforme os socorristas, assim que o dono precebeu o fogo, ele apagou o incêndio com um extintor. Os responsáveis pelo ataque quebraram os vidros do ônibus. A suspeita é que eles tenham jogado combustível e ateado fogo.

 

Redação com fontes

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.