Sarkozy defende saída de Mubarak no Egito

Sarkozy defende saída de Mubarak no Egito
 
A exemplo do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, defendeu a transição política imediata e “sem violência” no Egito. A reação de Sarkozy ocorreu por meio de nota à imprensa. Desde a semana passada, há uma série de manifestações no país em protesto ao governo do presidente egípcio, Hosni Mubarak, que há 30 anos está no poder.
 
Mubarak avisou que se manterá no cargo até setembro, quando acaba o mandato presidencial.
“Na sequência do discurso do presidente Mubarak, o presidente da República [francesa] reitera o desejo de que um processo de transição concreto tenha início sem tardar e permita responder ao desejo de mudança e de renovação vivamente expresso pela população”, diz o comunicado.
 
Na nota, Sarkozy apela “a todos os responsáveis egípcios para que façam tudo para que esse processo crucial se desenrole sem violência”. Em seguida, o comunicado completa: “Ligada ao Egito por uma antiga e profunda amizade, a França renova o apoio às aspirações dos egípcios por uma sociedade livre, democrática e diversificada”.
Segundo o comunicado oficial, o governo francês será solidário “àqueles que querem conservar um caráter pacífico e exemplar à expressão e à satisfação dessas expetativas legítimas”.
 
Paralelamente, os líderes mundiais acompanham com apreensão os acontecimentos no Egito. Especialistas afirmam que a crise causa alta no preço do barril do petróleo. O valor do barril de Brent, de referência para Portugal, abriu hoje inalterado no mercado de futuros de Londres e negociava nos US$ 101,74.

Fonte: Agência Brasil

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.