Senador pediu seriedade à presidente

Senador pediu seriedade à presidente
 

O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) pediu seriedade ao governo Luiz Inácio Lula da Silva no trato de questões ligadas à saúde pública. Em discurso no Plenário nesta sexta-feira (10), o parlamentar acusou o governo de manipular dados estatísticos sobre algumas doenças, como a dengue, e, assim, passar uma imagem equivocada sobre seu avanço no país.
A reportagem "Mosquito na gangorra" – publicada pelo jornal Correio Braziliense nesta sexta-feira (10) – deu respaldo às críticas de Mozarildo ao governo Lula. Segundo o texto, "o número de casos de dengue na era Lula é 22% maior do que na FHC", embora tenha caído 49,8% na comparação do primeiro semestre de 2009 com o mesmo período de 2008. A indignação de representante de Roraima foi motivada pelo fato de o atual governo destacar essa última informação e usá-la como uma "grande vitória".
– Isso mereceria que o governo tivesse mais preocupação e vergonha na cara ao lidar com números, para não enganar a população – protestou.
Outra matéria – "Governo desiste de projeto que cria fundações estatais e moderniza gestão da saúde" – fez Mozarildo lamentar que pressão do PT tenha levado o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, a desistir de projeto de implantação de fundações estatais de direito privado no setor em tramitação no Congresso. O texto foi veiculado pelo jornal O Globo nesta sexta-feira (10) e informava que a intenção da proposta era modernizar a gestão da rede pública de saúde por meio, por exemplo, da cobrança de metas e da contratação de servidores pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).
Apesar de reconhecer o esforço de Temporão em melhorar a saúde pública no país, Mozarildo recordou outro "recuo" do ministro, quando, após apontar a Funasa (Fundação Nacional de Saúde) como um "antro de corrupção", teria rechaçado essa afirmação e mantido a diretoria da instituição.
– É preciso modernizar a gestão da saúde e ser honesto na aplicação dos recursos – cobrou.
Em aparte, o senador Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC) elogiou Mozarildo por comentar em Plenário o tratamento dado às doenças pelo governo. Em seguida, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) lamentou o recuo do ministro Temporão na defesa de uma proposta de cooperação entre entes público e privado na saúde.

 

 

Fonte: Agência Senado

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.