Seop demole 23 imóveis no Mercado São Sebastião

Choque de ordem incluiu barracos, quiosques e trailers
 

A operação deflagrada pela Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) no Mercado São Sebastião, na Penha demoliu 23 imóveis comerciais irregulares, entre barracos, quiosques e traillers. Estes imóveis já haviam sido notificados há mais de um mês pela Prefeitura.

Durante a ação, as equipes percorreram 15 pontos dentro do mercado e também apreenderam 275 mídias piratas (entre DVDs e CDs) no local. Nenhum incidente ocorreu durante a operação.

Participaram da operação 150 pessoas, entre agentes da Seop, garis da Comlurb, guardas municipais, equipe de Conservação da Secretaria Municipal de Obras, Light, policiais militares e civis. Foram utilizados uma pá mecânica, quatro caminhões, duas retro-escavadeiras e uma equipe com maçaricos.

A Secretaria Especial da Ordem Pública deflagrou esta operação depois de a Prefeitura ter retomado, em 17 de abril, após dez anos de litígio judicial, a posse das vias internas do Mercado São Sebastião, área de 1 milhão de metros quadrados situada às margens da Avenida Brasil, na Penha, onde funciona a Bolsa de Gêneros Alimentícios do Rio de Janeiro, a maior da América Latina. Os comerciantes foram notificados pela Seop e convocados a se organizarem. O que não ocorreu.

A disputa judicial com a empresa Sodeme, que obteve liminar de posse da área em 1998, impediu a Prefeitura de prestar serviços públicos, como coleta de lixo, manutenção da iluminação pública e policiamento, àquela comunidade por mais de uma década.

O Mercado de São Sebastião foi criado na década de 50 para abrigar os armazéns e empresas de cereais transferidas da zona portuária. O secretário informou que o Instituto Pereira Passos e a Secretaria de Urbanismo estão desenvolvendo um projeto de reurbanização e requalificação econômica e social do mercado.  

Fonte: Prefeitura do Rio

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.