Temer diz que virá ao Rio no dia 15 para se reunir com presidente do COI

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que não há risco de que instalações e estruturas não sejam concluídas a tempo
 

photo

Em reunião de monitoramento dos preparativos para os Jogos Olímpicos, na terça, dia 7 de junho,  no Palácio do Planalto, o presidente interino, Michel Temer, informou que estará no Rio de Janeiro, dia 15 de junho para se encontrar com o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, e fará uma visita ao Parque Olímpico. Entre os ministros que participaram da reunião estão o da Fazenda, Henrique Meireles; da Justiça, Alexandre Moraes; da Defesa, Raul Jungmann; do Turismo, Eduardo Alves; do Planejamento, Dyogo Oliveira; e da Saúde, Ricardo Barros.

  

 

Temer passou brevemente pelo encontro e disse que a Olimpíada será importante neste momento para o país. “A Olimpíada hoje significa muito, principalmente num momento em que há uma certa falta de crença no país. É importante que tenhamos Jogos Olímpicos muito regulares, com todos os setores muito bem organizados”, disse, em rápido pronunciamento durante a reunião. Temer afirmou ainda que o encontro com o presidente do COI será uma oportunidade para dar uma “injeção de ânimo e de segurança institucional” em relação ao evento. A segurança e a energia estão entre os itens que merecem maior atenção na reta final da preparação dos Jogos Olímpicos 2016 que vão ocorrer no Rio de Janeiro, entre os dias 5 e 21 de agosto, disse o ministro interino do Esporte, Fernando Avelino.

 

 

Brasília - O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, coordena reunião de ministros para tratar das olimpíadas. (José Cruz/Agência Brasil)

Segundo Avelino, apesar de alguns pontos merecerem mais atenção, os preparativos estão em ritmo adequado e a Olimpíada será um “sucesso”. “Em um evento dessa magnitude, a segurança é sempre uma preocupação, e algumas preocupações menores, que é o finalzinho de equipamentos como o velódromo, que está sob controle, e também um pouquinho de energia, que estamos no ponto final”, afirmou.

 

 

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que não há risco de que instalações e estruturas não sejam concluídas a tempo. Segundo ele, o evento deixará uma herança material ao país, que são as instalações a serem usadas posteriormente pela população e que vai atrair turistas. “Quase seis bilhões de pessoas vão ver o que está acontecendo, e como é o Brasil”, disse.

 

 

 

 

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.