UFC 224: Amanda Nunes continua com o cinturão

Lutadores brasileiros se destacam nas lutas preliminares do UFC Rio
 

Por Graça Paes, RJ (Agência Zapp News)

 

 

Noite de muitas emoções na Arena da Barra, sábado, dia 12 de maio, na Zona Oeste do Rio. Amanda Nunes continua com o cinturão.  “Eu fiz tudo o que eu treinei. A Rocky é uma atleta duríssima, eu estava preparada para lutar cinco rounds com ela. Me senti confortável durante todos os rounds. Acho que essa luta me ajudou a evoluir, porque foi difícil para mim, a Rocky e a Tecia são minhas amigas, tive que me preparar mentalmente para isso. Mas isso aqui é a razão da minha vida. Eu sempre sonhei em ser a melhor do mundo. E hoje eu continuo sendo. Tive uma lesão na minha última luta que voltou a doer. Vou dar mais atenção para isso agora.” Sua adversária Raquel Peddington não teve muita sorte. Ela saiu da Arena direto para um hospital para cuidar de uma fratura no nariz. 

 

 

Os lutadores Kelvin e Jacaré fizeram a melhor e mais emocionante luta da noite. Foi um verdadeiro show.  Jacaré disse que até o último minuto estava confiante. 

 

 

“Eu achei que tinha vencido a luta, talvez tenha perdido o segundo round, mas coloquei mais pressão, encaixei bons golpes, levei para o chão. Mas acontece, fazer o que?”, relatou. 

 

 

Já o seu adversário Kelvin Gastelum além da vitória bem suada, já afirma que quer muito mais e mandou até recado para o UFC. “Eu esperava vencer, mas queria ter finalizado a luta e garantido a chance de disputar o cinturão.  Agora, não sei se ganharei essa oportunidade, mas espero que sim. Eu achei que iria finalizar a luta depois que o derrubei no segundo round. Mas ele é um cara duro, aguentou bastante. A torcida não foi tão receptiva dessa vez, mas ainda assim eu tive apoio depois da vitória.”, ressaltou ele que entrou na Arena ao som de Charlie Brown Jr para delírio de todos. 

 

 

 

 

Pelo Octógono onde passaram várias feras,  o Fenômeno, Vitor Belfort, que já foi o lutador mais jovem a ser vencedor, foi dono de cinturão, somou 22 anos de carreira, se despediu do UFC. Vitor Belfort, em sua última luta no UFC,  foi nocauteado por Lyoto Machida com um chute bem parecido com que Belfort tomou de Anderson Silva em 2011. Infelizmente, era sua despedida, mas o golpe ocorreu no primeiro minuto do segundo round. Numa luta que não teve grandes lances e deixou a desejar, mas que Lyoto num momento certeiro conseguiu acertar o chute.

 

 

O atleta com muito respeito ao fenômeno falou como foi vencer a luta que encerrou os 22 anos de carreira de Belfort. “Muito respeito pelo Belfort, fez muito pelo nosso esporte”, disse Lyoto. “Minha estratégia era esperar o momento certo. Eu preciso de um golpe para acabar com a luta. E foi isso que aconteceu. Tive a felicidade de hoje ser melhor que ele”, ressaltou.

 

 

Belfort, claro, não tão feliz por encerrar este ciclo com uma derrota, mas com a missão de dever cumprido. “Tudo na vida tem um começo, meio e fim. Deixo minhas luvas porque chegou meu fim. Gostaria de agradecer a minha família e meus amigos. Eu estou bem. Parabéns ao Lyoto”, completou, agradecendo também seus companheiros de equipe.

 

 

Vitor Belfort deixa o octógono somando 26 vitórias, 14 derrotas e uma luta sem resultado. Só no UFC foram 15 vitórias e 10 derrotas, com uma luta sem resultado, em um total de três passagens pelo evento. Ele foi campeão do torneio dos pesados no UFC 12, ainda com 18 anos de idade. Depois, ficou com o cinturão dos meio-pesados. Ainda lutou pela cinta mais quatro vezes, mas perdeu todas – uma delas com o nocaute histórico para Anderson Silva.

 

Confira todos os resultados do UFC 224, UFC Rio 9:

 

Card Principal:

Amanda Nunes venceu Raquel Pennington por nocaute técnico do R5

Kelvin Gastelum venceu Ronaldo Jacaré na decisão dividida dos juízes

Mackenzie Dern venceu Amanda Cooper por finalização (mata-leão) no R1

John Lineker venceu Brian kelleher por nocaute no R3

Lyoto Machida venceu Vitor Belfort por nocaute no R2

 

 

Card Preliminar:

Cezar Mutante venceu Karl Roberson por finalização (katagatame) no R1

Aleksei Oleinik venceu Junior Albini por finalização  (ezequiel choke) no R1

Davi Ramos venceu Nick Hein por finalização (mata-leão) no R2

Elizeu Capoeira venceu Sean Strickland por nocaute técnico no R1

Warlley Alves venceu Sultan Aliev por nocaute técnico  R2

Jack Hermansson venceu Thales Leite por nocaute técnico no R3

Ramazam Emeev venceu Alberto Miná por decisão unânime

Markus Maluko venceu James Bochnovic por finalização(mata-leão) no R1

 

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.