Um panorama das exportações brasileiras em almoço com o ministro do Desenvolvimento na Associação Comercial do Rio

O evento também marcou o lançamento do catálogo bilíngue com produtos brasileiros, que será distribuído em embaixadas e câmaras de comércio de 32 países apontados pelo MDIC como mercados prioritários para as exportações brasileiras
 

 

Jornalistas credenciados pelo Rio Media Center (RMC) participaram dia 11 de um almoço na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), no centro do Rio, com o ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira. O evento também marcou o lançamento do catálogo bilíngue com produtos brasileiros, que será distribuído em embaixadas e câmaras de comércio de 32 países apontados pelo MDIC como mercados prioritários para as exportações brasileiras. A iniciativa faz parte do projeto Chama Empreendedora, que visa aproveitar os Jogos Olímpicos Rio 2016 para aumentar a competitividade das empresas brasileiras. “A Olimpíada é um momento ímpar para impulsionar principalmente o comércio exterior”, afirmou o ministro.

 

 

O catálogo lançado na ACRJ tem 95 produtos tipicamente brasileiros, como a aguardente Guaíra, feita de mandioca e que está prestes a se tornar patrimônio cultural do Maranhão, de acordo com Marcus Barão, coordenador do Chama Empreendedora. “Há também artigos de moda fabricados à base do pirarucu (peixe da Região Norte do País), joias da designer Valéria Totti, do Tocantins, feitas a partir de coco e demais frutos, e outros produtos que só podem ser encontrados no Brasil”, disse Barão. No próximo dia 19 de setembro, no Museu do Amanhã, será lançado o catálogo completo do Chama Empreendedora, com 240 produtos selecionados.

 

 

O ministro Marcos Pereira recebeu o diploma Visconde de Mauá e o livro A Casa do Empresário, que conta a história da ACRJ, fundada em 1809. O presidente da entidade, Paulo Protásio, deu o exemplo da organização da Rio 2016 para enaltecer a capacidade do Brasil. “Havia uma suspeição de que iríamos fracassar, mas fizemos a festa de abertura mais bonita da história das Olimpíadas”.

 

 

Vindo do Congo para cobrir os Jogos Olímpicos, o jornalista Esaia Mbamba participou do passeio e conheceu os produtos brasileiros. Ele não está credenciado para as competições da Rio 2016, mas tem aproveitado para fazer matérias sobre a cidade. “Tem sido muito produtiva minha estadia aqui. Tenho tido oportunidade de conhecer a realidade da cidade em todos os aspectos, não apenas nas competições esportivas”, disse o repórter da News Congo, conglomerado de mídia baseado na capital Kinshasha. Severian Rocha, do Jornal da Construção Civil, também está inscrito no RMC e participou de sua primeira atividade fora da sede do Rio Media Center. “Tudo o que se refere à economia, ao comércio e à indústria me interessa, e não poderia perder essa oportunidade”, concluiu.

 

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.