Início Plantão Barra Alunos das escolas da Prefeitura do Rio voltam às aulas com novidades

Alunos das escolas da Prefeitura do Rio voltam às aulas com novidades

A Secretaria Municipal de Educação inicia na segunda-feira (11/02), o ano letivo de 2019. Cerca de 650 mil alunos começam as aulas nas 1.539 unidades da rede, entre creches, Espaços de Desenvolvimento Infantil, escolas de Ensino Fundamental e de Educação de Jovens e Adultos. E o ano letivo começa com muitas novidades.

 

 

No início das aulas, será distribuído um uniforme (camisa) para cada aluno, que traz a marca de uma iniciativa inédita: a SME abriu mercado de trabalho para costureiras de comunidades e também para detentas da Penitenciária Talavera Bruce, que estão produzindo parte dos uniformes. Até o final de fevereiro a SME entregará a segunda camisa para os estudantes.

 

 

 

 

E o forte calor carioca não vai incomodar mais os alunos como ocorria no passado. Com um investimento de R$ 22 milhões, a Prefeitura do Rio está climatizando mais 292 unidades da Rede Municipal de Ensino. Com a iniciativa, alunos e professores passam a ter mais conforto. E todas as escolas municipais estarão com sistema de refrigeração funcionando nas salas de aula.

 

 

Os 27 mil alunos do segmento Educação de Jovens e Adultos também chegam às unidades escolares com novidade: passam a ter aulas de Educação Física. A iniciativa de incluir a disciplina é uma reivindicação antiga destes estudantes. As atividades serão adequadas à faixa etária de cada aluno a fim de atender a todos.

 

 

Os projetos extracurriculares serão ampliados e mais estudantes das escolas da Prefeitura do Rio terão oportunidade de participar de atividades que despertam a criatividade, melhorando o desempenho em sala de aula. Entre os programas que serão expandidos estão o “Orquestra nas Escolas”, que tem o objetivo de formar 80 mil músicos até 2020; e o “Heróis do Tabuleiro”, que incorpora aulas de xadrez à grade curricular de escolas com baixo rendimento. E mais duas orquestras serão criadas – uma com alunos com deficiência e outra com a educação infantil.

 

 

Entre fevereiro e meados de março, todos os estudantes de 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental passarão por um diagnóstico, realizado por seus professores. O objetivo é identificar o nível de cada estudante e realizar um acompanhamento bem direcionado na busca de um desempenho ainda melhor para cada integrante.

 

 

Alunos com defasagem em idade/série serão atendidos por novos projetos de correção de fluxo: Carioquinha, para alunos do 3º, 4º e 5º anos; Carioca 1, voltado para estudantes entre 13 a 15 anos; e Carioca 2, para jovens entre 14 e 16 anos. Todos os alunos de 1º ao 9º ano e os estudantes de projetos receberão um material didático por semestre, em substituição aos cadernos pedagógicos. O conteúdo continua sendo produzido pelos próprios professores da rede municipal de ensino, sob a supervisão da área técnica da secretaria.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here