Início Destaque Antônio Pitanga recebe medalha Zumbi dos Palmares em Salvador

Antônio Pitanga recebe medalha Zumbi dos Palmares em Salvador

A honraria foi concedida pela Câmara de Salvador no dia do aniversário do ator

O ator Antônio Pitanga, recebeu no dia 6 de junho, data em que comemora seus 80 anos, a Medalha Zumbi dos Palmares, atribuída à pessoas, grupos ou entidades que se destacam na luta em defesa dos afrodescendentes e no combate ao racismo e à intolerância religiosa. A cerimônia aconteceu na quinta-feira, na Câmara Municipal de Salvador.

A honraria é uma realização da Câmara Municipal de Salvador, idealizada pela deputada estadual Olívia Santana, em reconhecimento ao incansável e benéfico trabalho artístico de Antônio Pitanga e à grande contribuição para a cultura da Bahia e do Brasil, ao longo dos últimos 59 anos.

“Pitanga orgulha a Bahia pelo trabalho que realiza, pelo compromisso que tem com as questões vinculadas à defesa dos direitos humanos, ao acesso e promoção da cultura, e por ser um exemplo de pai”, destacou Olívia.

O aforismo “baiano não nasce, estréia” é perfeitamente aplicável ao filho de Dona Maria da Natividade, o soteropolitano do Pelourinho, filho ilustre da cidade de Salvador, Antônio Pitanga. Descendente da população negra aquilombada e resistente, Pitanga foi parte da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia, onde aprimorou o dom nobre, para posteriormente protagonizar grandes obras no teatro, cinema e televisão.

Ator versátil e afeito a desafios, se torna uma figura singular na história do Cinema Novo. Suas interpretações nos filmes de Glauber Rocha e Cacá Diegues, por exemplo, revelam um profissional dedicado, sofisticado e firmemente comprometido em enfrentar o racismo e as mazelas da estrutura social excludente e envergonhada de si. A presença de Antônio Pitanga nos palcos e nas telas de cinema busca subverter a ordem, destruir conceitos enrijecidos, atrofiados, ao tempo em que ajuda a tecer os novos horizontes e constituir uma rede de transformações condizentes com a era do conhecimento, da economia criativa e da igualdade substantiva para a maioria do povo; gente indígena e negra.