Início Plantão Rio Aumento na geração de empregos

Aumento na geração de empregos

Mais de 200 mil novos postos de trabalho foram criados no Estado do Rio de Janeiro nos últimos três anos e a expectativa é de que até o final de 2010 esse número chegue a 280 mil. O aumento na geração de empregos é resultado da estabilidade econômica, da parceria com o governo federal e da criação de políticas públicas de responsabilidade social realizadas pela Secretaria de Trabalho e Renda (Setrab). O bom desempenho da pasta será comemorado em uma das datas mais importantes para o trabalhador brasileiro: o Dia do Trabalho (1/5).

De acordo com o secretário de Trabalho e Renda, Ronald Ázaro, a implantação de cursos profissionalizantes contribui para o excelente índice de empregabilidade. O órgão triplicou os recursos voltados para a capacitação. De 2007 a 2009, foram investidos R$ 34,7 milhões. Este ano, os recursos aumentarão para R$ 50 milhões. Ronald também acredita que o crescimento de carteiras assinadas demonstra o quanto o Rio de Janeiro está se desenvolvendo em consonância com o Brasil.

– O Estado teve uma alavancada por conta da porta que se abriu com o governo federal, o que renderam recursos. Com os investimentos, vieram a credibilidade. Esse ano, nós vemos a recuperação da indústria e do comércio. Essa recuperação busca também o tempo perdido. Nos meses de fevereiro e março, demos um salto em relação à empregabilidade. Muitos recordes foram alcançados pelo Estado. A expectativa é de que tenhamos diversos recordes de empregabilidade – explicou Ronald Ázaro.

O setor de maior destaque na economia fluminense é o da construção civil. A demanda vem das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na área, a secretaria está trabalhando na formação de 13 mil profissionais. Para que os novos trabalhadores ingressem no mercado, o Governo do Estado disponibiliza uma importante ferramenta: a Agência Estadual de Trabalho e Renda. A Setrab já inaugurou 55 unidades de atendimento ao trabalhador na capital e no interior.

– Hoje, o Rio tem dado oportunidade para os setores da indústria, comércio e construção civil. O governo garante que as indústrias se instalem, invistam e ofereçam novos postos de trabalho. Na construção civil, o profissional bem capacitado tem emprego no mercado. O próprio Estado tem investido na qualificação desses novos trabalhadores. Atualmente, estamos com investimentos da ordem de R$ 15 milhões para a formação de 13 mil cidadãos – afirmou o secretário.

Para comemorar o Dia do Trabalho e as conquistas da Secretaria de Trabalho e Renda, o governo estadual convocou os cidadãos fluminenses para participarem de uma grande festa na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão. O feriado de 1° de maio, escolhido para homenagear as lutas sindicais que começaram em 1886, será marcado por uma intensa programação social e cultural, que acontecerá das 9h às 17h. Em parceria com a União e a Prefeitura do Rio, a pasta oferecerá serviços de sua ouvidoria, exibirá vídeos sobre segurança no trabalho e apresentará shows dos sambistas PC Castilho, às 15h, e Diogo Nogueira, às 18h30.

– Nós resgatamos a comemoração que estava esquecida há uma década. Desde o primeiro ano do governo Sérgio Cabral, nós celebramos a data. Agora, com a adesão dos governos federal e municipal, a festa está maior. Este ano, o trabalhador terá entretenimento e serviços de várias secretarias. Os cariocas contarão ainda com apresentação de uma peça de teatro, recreação infantil, serviços de cabeleireiro, distribuição de brindes e sorteios. Esperamos mais de 80 mil pessoas no local – contou o secretário de Trabalho e Renda, Ronald Ázaro.

Dia do Trabalho no Brasil
O Dia do Trabalhador, comemorado em diversos países em 1° de maio, marca a luta de milhares de trabalhadores que reivindicaram a redução da jornada de trabalho para oito horas diárias no final do século XIX. No Brasil, no início da Era Vargas (1930-1945), os brasileiros começaram a celebrar o dia do trabalhador com festas. Em 1943, durante o feriado, os cidadãos ganharam um dos seus maiores presentes: a Consolidação das Leis do Trabalho, a CLT.

Fonte: Governo do Rio