Início Plantão Rio Autoridades visitam trecho da Orla Conde onde ficará a pira olímpica

Autoridades visitam trecho da Orla Conde onde ficará a pira olímpica

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, visitou dia 27 de julho, acompanhado do presidente do Comitê Organizador Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, o trecho da Orla Conde onde ficará a pira olímpica dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Pela primeira vez na edição de Verão dos Jogos, o maior símbolo do evento vai permanecer em espaço público fora do Estádio Olímpico.  A experiencia de manter a pira off-stadium começou nas Olimpíadas de Inverno de Sóchi, em 2014

 

 

— Deu para sentir o entusiasmo dos cariocas já no aeroporto. Estou certo que um boulevard bonito como este será um lugar de grandes celebrações. A cidade está preparada e, com certeza, a paixão pelos esportes e a alegría de viver dos brasileiros vão contribuir muito para o sucesso dos Jogos. A expectativa é enorme — destacou Bach.

 

 

A Esplanada da Candelária integra o projeto de revitalização da Região Portuária. A área de 32.463 metros quadrados e 480 metros extensão será o último trecho do Boulevard Olímpicoentregue à população. A extensa via de 3,5 quilômetros e 287 mil metros quadrados abrigará um live site com três telões para que o público acompanhe as competições ao vivo e uma programação diversificada de shows diários que tem tudo para ser um sucesso junto aos torcedores.

 

— É com grande emoção que vejo esse trecho da cidade revitalizado, afinal trabalhei aquí perto por muitos anos. Temos certeza que será um cenário de muita alegría, com muita gente festejando — disse Nuzman.

 

 

Nas proximidades do local onde fica a pira, há atrações que prometem fazer a alegría dos frequentadores do live site. É lá que ficarão o Balão Panorâmico Skol, que vai subir a 150 metros de altura para encantar ainda mais os visitantes com um ângulo diferente da cidade; um bungee jump da Nissan, para quem se atreve a desafiar a altura; uma maquete do Rio de Janeiro feita de blocos de montar e uma lojga com productos licenciados dos Jogos Rio 2016.

 

— Essa área integra diversos equipamentos culturais da cidade. São núcleos históricos que acompanham a orla a partir da Praça 15 e vão até o armazém 8 da Região Portuária. Onde antes havia um viaduto e um mergulhão, agora encontramos espaço de lazer e de cultura, com uma importante alteração urbanística — explicou o presidente da Companhai de Desenvolvimento Urbano da Região Portuária (Cdurp), Alberto Silva.

 

 

Orla Conde

Com a demolição do Elevado da Perimetral — viaduto que ligava a Zona Sul a importantes vias expresas da cidade —, o Rio ganhou vista privilegiada da Baia de Guanabara. A frente marítima redescoberta pode ser apreciada de ponta a ponta na recém-criada Orla Prefeito Luiz Paulo Conde, a Orla Conde, que vai do Armazém 8 do Cais do Porto ao Largo da Misericórdia, no Centro. Arborizado, o espaço está voltado para a circulação de pedestres e ciclistas nos deques, com calçadão, ciclovia, praças e áreas de convivência e cortado pelo Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

 

 

Na Praça Mauá estão os museus do Amanhã e MAR (Museu de Arte do Rio), no primeiro trecho a ser entregue à população. Acordo entre a prefeitura e o Comando do 1º Distrito Naval permitiu a criação do trecho, antes restrito ao uso militar. A Avenida Rodrigues Alves também foi recuperada. Em junho, a Praça 15, a Praça Marechal Âncora e o Largo da Misericórdia foram entregues; em julho, os trechos entre os armazéns 6 e 8, na Avenida Rodrigues Alves. O local visitado nesta quarta por Thomas Bach e Carlos Nuzman estará à disposição dos visitantes a partir de 2 de agosto.