Início Plantão Brasil Bancos começam a operar TEDs acima de R$ 3 mil

Bancos começam a operar TEDs acima de R$ 3 mil

Nesta sexta-feira, dia 21 de maio, as transferências de recursos no Brasil vão ficar ainda mais ágeis, quando o limite mínimo para as TEDs, ou Transferências Eletrônicas Disponíveis, cair para R$ 3 mil, conforme decisão da Federação Brasileira de Bancos-FEBRABAN.

Transferências em apenas um dia nesse valor são raridade no mundo, o que torna o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB), cuja reforma foi liderada pelo Banco Central do Brasil (Bacen), um paradigma de excelência mundial, não só pela agilidade e universalidade, como pela segurança que confere ao sistema financeiro e seus usuários.

Apenas as TEDs – Transferências Eletrônicas Disponíveis -, lançadas juntamente com o novo SPB e ícone desse novo sistema, contabilizaram, em 2009, um total de R$ 7,6 trilhões, o equivalente a 2,4 vezes o PIB brasileiro no período. Antes do SPB, os clientes transferiam seus recursos usando cheques ou DOC. O dinheiro, em geral, só ficava disponível, no mínimo, em um dia útil, após a compensação tradicional. Havia, ainda, o risco de haver a devolução do cheque por falta de fundos. Com a TED, o valor passou a ser creditado na conta do favorecido e fica disponível para uso assim que o banco destinatário recebe a mensagem de transferência.

O BC monitora e participa do SPB por meio do Sistema de Transferência de Reservas (STR), um mecanismo de comunicação com base em mensagens criptografadas cujo objetivo é assegurar, de forma rápida (em tempo real) e segura a transferência de recursos entre as contas dos bancos nas contas reservas e demais participantes titulares de conta de liquidação, no BC e as contas das clearings, também no Banco Central.

É o BC que autoriza a CIP – Câmara Interbancária de Pagamentos, a processar as TEDs. Sempre com o objetivo de evitar o chamado risco-sistêmico – o risco de que uma instituição financeira não consiga honrar seus compromissos com outra instituição, que, por sua vez, também não terá como honrar seus compromissos, gerando um efeito em cadeia.
 
FEBRABAN – A Federação Brasileira de Bancos é a principal entidade representativa do setor bancário brasileiro. Foi fundada em 1967 para fortalecer o sistema financeiro e suas relações com a sociedade e contribuir para o desenvolvimento econômico, social e sustentável do País.

CIP – Câmara Interbancária de Pagamentos foi criada em 2001, a Câmara Interbancária de Pagamentos é a clearing de instituições financeiras do Brasil e tem como meta a busca contínua de prover o sistema bancário com serviços e soluções inovadoras no âmbito do Sistema de Pagamento Brasileiro (SPB), arquitetado pelo Banco Central do Brasil (BCB).

 

Fonte: Assessoria