Início Plantão Rio Batalhão de Polícia de Proximidade

Batalhão de Polícia de Proximidade

 

 

Nos próximos anos, a Polícia Militar ganhará um novo perfil com a implantação do Batalhão de Polícia de Proximidade (BPP). A filosofia de policiamento comunitário consolidada através das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nas comunidades chegará ao asfalto. O projeto piloto já começou a ser desenvolvido no 6º BPM, na Tijuca.

 

O BPP prevê a otimização do patrulhamento ostensivo, a qualificação de policiais na área de polícia comunitária e a modernização de batalhões. Uma comissão já estabeleceu o cronograma para a implementação das ações. O 6º BPM, por exemplo, ganhará uma sede sustentável, onde os policiais poderão receber os moradores para atividades. O objetivo é estender a experiência da Tijuca para toda a cidade.

 

– O BPP seria uma fase pós-pacificação. Em locais onde há uma ocupação massiva das UPPs, há necessidade de mudança nas atividades dos batalhões convencionais. Para isso, precisamos ter arquitetura que transmita este conceito, sem o perfil de aquartelamento. É preciso mostrar diálogo com a população – afirmou o chefe do Estado Maior Administrativo da PM, coronel Robson Rodrigues.

 

As ações de proximidade já viraram rotina no 6º BPM, e tem ajudado a reduzir a criminalidade na região desde fevereiro. A Polícia de Proximidade na Tijuca – que atingiu no último semestre todos as metas de redução de índices de violência – incluiu o reforço no patrulhamento das ruas, curso sobre a cultura de proximidade, e reuniões e café da manhã com a população.

 

– Já podemos notar as mudanças positivas na segurança do Grajaú. Em abril, tivemos redução, se comparado ao ano passado, nos crimes de letalidade violenta (de 1 para 0), roubos de veículos (de 28 para 16) e roubos de rua (de 188 para 74). Nós espalhamos um efetivo de 40 PMs em três pontos do bairro: nas praças Verdan e Edmundo Rego, e na subida da Estrada Grajaú-Jacarepaguá. Em breve, avançaremos para outros bairros – afirmou o comandante do 6º BPM, tenente-coronel Márcio Oliveira Rocha.

 

Moradores aprovam projeto-piloto no Grajaú
Para os moradores do Grajaú, o Batalhão de Proximidade será essencial para garantir a paz na região. A conversa com policiais já faz parte da rotina da aposentada e presidente da Associação de Moradores do bairro, Jucélia Belssa.

 

– Eu sou fã incondicional do trabalho da Polícia Militar. Com as ações de proximidade tenho percebido o aumento da segurança na região e a da confiança da população no trabalho dos PMs. A relação passou a ser de amizade – contou Jucélia, de 69 anos, nascida no Grajaú.

 

O comerciante Manoel Aquiar, de 69 anos, voltou a morar no bairro depois de mais de 20 anos. O motivo foi a tranquilidade, resultado da pacificação de comunidades e do policiamento ostensivo no bairro.

 

– Me sinto mais seguro hoje em dia quando ando pelo Grajaú. E com o projeto de aproximar o policial militar dos moradores, teremos mais paz. É importante manter um canal direto com a PM – disse.

 

Fonte: Governo do Rio