Início Plantão Rio BID investe no favela Bairro III

BID investe no favela Bairro III

O prefeito Eduardo Paes acaba de fechar convênio com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para a realização do “Favela Bairro III”. Os detalhes foram acertados numa reunião na sede do Banco, em Washington. Serão investidos 300 milhões de dólares (150 milhões do BID e 150 milhões da prefeitura) na urbanização de 40 comunidades e loteamentos irregulares, beneficiando 66 mil moradores em 30 mil domicílios.

O projeto prevê obras de infra-estrutura (com a implantação de rede de água e esgoto, pavimentação e drenagem), melhorias nos serviços públicos (coleta de lixo e iluminação) e criação de áreas esportivas e de lazer. A terceira etapa do “Favela Bairro” inclui também novidades em relação às outras duas edições – como a reforma das casas em piores condições e um conjunto de ações sociais integradas à urbanização. Fazem parte do pacote: construção de creches, educação de jovens e adultos, programas de qualificação profissional e geração de renda, equipes do PSF (Programa de Saúde da Família) e o projeto Segurança Cidadã de combate à violência.

Na discussão sobre o “Favela Bairro III” hoje de manhã, destacou-se ainda a preocupação do projeto com o meio ambiente, através do controle de encostas e de ações de reflorestamento. O BID  disse que vai investir mais um milhão de dólares para financiar um programa de eficiência energética dentro do "Favela Bairro". No encontro, Eduardo Paes afirmou que fiscalização da prefeitura será permanente em relação ao crescimento vertical e horizontal das comunidades beneficiadas e garantiu também que, pela primeira vez, os moradores das favelas vão participar efetivamente de todas as etapas do programa. 

O “Favela Bairro III” sempre foi uma meta para Eduardo Paes, que, desde o início do governo, busca recursos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento para tirar o projeto do papel. Já no primeiro dia de trabalho como prefeito, em 02 de janeiro, recebeu em seu gabinete o presidente do BID, Luis Alberto Moreno, para negociar a parceria. Na manhã de hoje, Paes – acompanhado da secretária de fazenda Eduardo La Rocque e do sub-chefe da casa civil Marcelo Faulhaber – se reuniu emWashington com José Miranda e Sérgio Portugal, diretores do BID para projetos no Brasil, e recebeu a confirmação de que o Banco vai financiar o projeto.

– Este acordo com o BID é uma vitória da prefeitura e de mais de 60 mil moradores de favelas do Rio que passarão a viver em condições mais dignas. A terceira etapa do ‘Favela Bairro’ não será só um programa de urbanização, mas de intervenções nas casas das pessoas e melhorias na área social. Decidimos ampliar para atender a todas as demandas da população – afirmou Eduardo Paes.

BID quer financiar outros projetos da prefeitura do Rio

 

Além do “Favela Bairro III”, os representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento demonstraram interesse em outros importantes projetos da cidade do Rio de Janeiro e as negociações para novas parcerias já começaram. Um dos convênios que devem ser fechados é para implantação da nota fiscal eletrônica. A expectativa é de que, com o novo instrumento, seja possível aumentar a arrecadação em 10%.

A diretoria do BID também quer conhecer melhor o programa de saneamento para Zona Oeste e já marcou para amanhã mesmo uma reunião com a equipe da prefeitura para definir qual o melhor modelo para desenvolver o Corredor de ônibus T5 (que vai ligar a Penha à Barra da Tijuca passando por Madureira). Um outro interesse do Banco é ajudar a financiar a ampliação do Programa de Saúde da Família.

O conjunto de mudanças anunciado para o Porto do Rio – e que é um dos compromisos de Eduardo Paes – também esteve em pauta na reunião. A ideia é que o projeto de Revitalização da Zona Portuária possa ser incluido no Programa de Desenvolvimento do Turismo. O Prodetur é uma parceria entre o BID e o Ministério do Tursimo que oferece uma linha de crédito de 1 bilhão de dólares para propostas de fomento ao turismo apresentadas por estados e capitais com mais  de um milhão de habitantes.

A prefeitura negociou ainda a participação da cidade do Rio no PRODEV (Programa de Estratégia e Plano de Ação para a Efetividade do Desenvolvimento). O programa prevê o desenvolvimento e acompanhamento de indicadores de gestão na administração pública. Criado pelo BID com o objetivo de orientar os governos na busca de maior eficiência e produtividade, o PRODEV vai ser realizado pela primeira vez num município.

– O encontro foi muito proveitoso para a cidade do Rio. Além do “Favela Bairro III”, o interesse do BID por tantos outros projetos mostra que a prefeitura está no caminho certo e, em pouco tempo, já conseguiu conquistar a confiança de um dos mais importantes organismos internacionais. Os novos convênios para áreas de saneamento, transporte e gestão serão fundamentais para ajudar a transformar o Rio de Janeiro – afirmou Eduardo Paes.

Fonte: Prefeitura do Rio