Início Plantão Rio Bope ocupa base avançada de operações em abril

Bope ocupa base avançada de operações em abril

Capitão do Bope

 

Estratégica para garantir a segurança do Rio de Janeiro, que vai receber grandes eventos nos próximos anos, a Base Avançada de Operações Especiais da Polícia Militar, em Ramos, na Zona Norte do Rio, vai receber, no início de abril, cerca de 150 policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do Grupamento Aero-Marítimo (GAM). As instalações provisórias que abrigarão as duas forças especiais, sob o comando do Centro de Operações Especiais (COE), estão praticamente prontas.

 

 

A base foi implantada pelo Governo do Estado numa parte do terreno do antigo Batalhão de Infantaria Blindada (BIB). Construídas ao estilo das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), as instalações são confortáveis e climatizadas. Elas são compostas por dois alojamentos, equipados com leitos, armários, vestiários e banheiros – um para o Bope, com 160 camas, e outro para o GAM, com 20 – alojamento feminino, salas de reunião e de trabalho para o COE e as duas unidades policiais, auditório com 160 lugares, refeitório e cozinha.

 

 

– Vamos aproveitar também as baias onde o Exército estacionava os tanques para abrigar parte de nossa frota de cerca de 50 veículos pesados, como blindados, retroescavadeiras e caminhões prancha e muque. O atual quartel do Bope já não comporta todo o efetivo do batalhão nem a nossa frota de veículos – afirmou o porta-voz da PM, capitão Ivan Blaz.

 

 

As obras da segunda etapa das instalações ficaram a cargo da Empresa de Obras Públicas (Emop) e a colocação do mobiliário foi feita pela Secretaria de Segurança. A Emop fez a limpeza do terreno, a urbanização do entorno, a abertura de uma saída diretamente para a Avenida Brasil, a construção de duas guaritas, de uma subestação de energia e de uma garagem para lavagem de viaturas e a implantação de iluminação externa, entre outras intervenções. Falta apenas terminar a instalação da rede elétrica, o que deverá ocorrer até o fim do mês.

 

 

Para o porta-voz da PM, capitão Ivan Blaz, a ocupação das instalações é o início do plano de concentração das forças especializadas da Polícia Militar, sob um único comando, para atuar de forma conjunta nas operações de combate ao narcotráfico e resgate de reféns. A construção da sede definitiva está prevista para começar ainda este ao e terminar em dois anos. O projeto básico está sendo elaborado pela Secretaria de Segurança.

 

 

– É uma nova Era para as tropas especiais da PM e também para esta região do Rio. Vai acontecer aqui um processo de pacificação como aconteceu na Tavares Bastos quando o Bope se instalou em Laranjeiras, há 10 anos. A sinergia que vai ser gerada com a união das unidades especiais num só aquartelamento vai ser de grande serventia para a população e para multiplicar as ações da Polícia Militar – afirmou o capitão.

 

 

A futura sede do COE abrigará, além do Bope e do GAM, outras unidades especializadas como a Companhia de Cães e um Centro de Instrução Especializada com capacidade para treinar 10 mil profissionais de segurança por ano, não apenas da PM. Hoje, esta unidade é apenas uma seção do Bope, na sede de Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, suficiente para preparar apenas dois mil policiais por ano.

 

 

Cercada por 20 comunidades, a proximidade com as principais vias expressas da cidade, como Avenida Brasil e as linhas Vermelha e Amarela, facilitará as operações de ocupação e operações em situações de conflito das forças especiais da PM, segundo Blaz.

 

 

– Ao contrário de Laranjeiras, onde temos de competir com o trânsito complicado da região, aqui o acesso é rápido para qualquer ponto da cidade – finalizou Blaz.

 

Fonte: Governo do Rio