Início Plantão Rio Bope promove campeonato de jiu-jítsu para 300 crianças e adolescentes

Bope promove campeonato de jiu-jítsu para 300 crianças e adolescentes

 

 

Celebrar a paz através do esporte. Esse foi o espírito do Campeonato de jiu-jítsu realizado neste sábado (26/5) na sede do Batalhão de Operações Especiais (Bope) em Laranjeiras. No tatame, cerca de 300 crianças e adolescentes de várias comunidades se enfrentaram em diferentes categorias da luta, sob olhares atentos de pais e mestres.

 

 

Ao contrário das três edições anteriores, a competição teve um diferencial: além de atletas que treinam no Bope, reuniu alunos de outras comunidades pacificadas, como Providência e Andaraí.

 

– É a primeira vez que juntamos diferentes UPPs, integrando a cidade através do projeto da Suderj, Rio 2016 – explicou o comandante do Bope, René Alonso.

 

Há quatro anos, crianças e adolescentes da comunidade Tavares Bastos e de outras áreas da cidade – Pereirão, Morro Azul e Santo Amaro – aprendem artes marciais num projeto desenvolvido pelo Batalhão de Operações Especiais. As aulas são comandadas pelo faixa preta de Jiu-Jítsu, Gilson Fernandes, com o apoio de policiais militares que também são lutadores.

 

– Desenvolvemos um trabalho voltado para o resultado. Estamos formando campeões e levando crianças que nunca tinham saído de suas comunidades para competir em outros estados. Mas o resultado mais importante é o comportamento que muda completamente – ressaltou o mestre Gilson Fernandes.

 

Um exemplo dessa mudança é Marcos Vinícius Nascimento, de 10 anos. No passado, o mau comportamento do menino lhe rendeu o apelido, dados pelos amigos, de “capetinha”. Os estudos também não iam bem. Mas, depois de três anos treinando Jiu-Jítsu no Bope, ele chegou à faixa amarela e se tornou exemplo para os colegas.

– Eu tenho esse apelido porque era muito bagunceiro, não gostava de estudar. Mas aqui eu aprendi muito, estou bem no colégio e treinando bastante. Já lutei com meninos maiores que eu e ganhei. Eu quero me esforçar e fazer o melhor para o meu mestre se orgulhar de mim – disse, com lágrimas nos olhos, o pequeno Marcos que já coleciona oito medalhas de ouro e uma de prata.

 

Orgulho dos pais

Uma parceria com a Confederação Brasileira de Jiu-Jítsu Olímpico dá isenção nas inscrições para os atletas treinados pelo Bope, o que permite que eles participem das competições.

 

– A maioria dos jovens carentes não tem condições financeiras de participar dos campeonatos. Essa é uma forma de ajudá-los e descobrir talentos – afirmou o presidente da confederação, Walter Nogueira.

 

A jovem Jamile Adriana Costa, de 15 anos, treina há três anos no Bope e já participou de seis competições. Após vencer duas lutas, a atleta contou que o esporte mudou a vida dela.

 

– No Bope, eu encontrei apoio. O mestre Gilson cobra bastante, a gente treina muito. Sinto que fiquei mais calma, mas disciplinada. Hoje, eu me sinto mais confiante para enfrentar as dificuldades – comemorou Jamile, moradora da comunidade Tavares Bastos.

A mãe da jovem, Mariléa Costa, de 40 anos, não gostava de lutas, mas, agora, não perde uma competição de Jiu-Jítsu. E ela tem motivos em dobro para isso: o filho mais novo, Alexsander Afonso Costa, de 8 anos, treina com a irmã no Bope.

– Eles estão mais organizados e não me dão trabalho. Enquanto eles estão aqui treinando, eu fico despreocupada. Estou muito orgulhosa dos dois – disse dona Mariléa.

 

Mas o orgulho não é só dos pais. Os policiais do Bope – que participam do projeto – assistem às lutas, tiram fotos dos alunos e vibram com as vitórias.

– Nós nos tornamos espelhos para essas crianças e adolescentes e alimentamos o sonho na cabeça da garotada – destacou o policial e lutador, André Félix.

 

O árbitro de MMA, Mário Yamasaki, prestigiou o evento e frisou a importância desse tipo de iniciativa de inclusão social:

– Antigamente, o parâmetro deles eram os bandidos, mas isso mudou. Agora, eles têm os policiais, os atletas como exemplo. E é essa moçada que vai fazer o futuro do Rio de Janeiro.

 

Fonte: Governo do Rio