Início Plantão Rio Caixa firma parceria para recuperação ambiental do Complexo do Alemão

Caixa firma parceria para recuperação ambiental do Complexo do Alemão

 

O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, assinou, nesta quinta-feira (21), durante cerimônia na Conferência Rio +20, termo de compromisso com o Governo do Estado do Rio de Janeiro, para recuperação urbanística socioambiental na região de duas estações de teleférico do Complexo do Alemão. O projeto terá investimentos de R$ 17 milhões, sendo R$ 12,6 milhões de recursos do Fundo Socioambiental CAIXA.

 

A parceria prevê a requalificação de áreas degradadas inseridas na malha urbana no Complexo do Alemão, localizadas no entorno das estações teleféricas Adeus e Palmeiras/Mantinha. Com projetos de paisagismo, requalificação de edifícios e programas sociais, o projeto vai beneficiar diretamente a população local.

 

A requalificação paisagística das estações do teleférico envolve o desenvolvimento de ações de incorporação de vegetação nas áreas da intervenção, tratamento vegetal (cortina verde) nas fachadas do edifício da estação do teleférico, construção de anfiteatro e programas para reciclagem, tratamento e reaproveitamento de resíduos sólidos em várias escalas: doméstica, de vizinhança, comunitária e urbana.

 

Fundo Socioambiental:

A recuperação das áreas das estações Adeus e Palmeiras/Mantinha vai proporcionar a geração de trabalho e renda para a população da região. Abrirá oportunidades de implantação de pontos de comércio e serviços, promovendo a economia interna para produção e consumo local, podendo inclusive, atender ao consumo externo à comunidade.

 

O Fundo Socioambiental CAIXA destina recurso correspondente a até 2% do lucro anual do banco, para apoio a projetos socioambientais, o que tem fortalecido e ampliado o seu papel na promoção da cidadania e da sustentabilidade econômica e socioambiental do país.

 

Complexo do Alemão:

As intervenções do governo federal no Complexo do Alemão, por meio do Programa de Acelação do Crescimento (PAC), propiciaram a integração física e social de diversas comunidades da região. Foram realizadas obras de urbanização integrada, dentre elas a produção e melhorias em habitações, além da implantação de teleférico ligado à malha de transportes urbanos, e construção de equipamentos comunitários.

 

O teleférico foi implantado com 3.400m de rede de circulação, 152 gôndolas, e tem capacidade para transportar 10 pessoas cada, passando pelas estações de Bonsucesso, Adeus, Baiana, Alemão, Itararé e Fazendinha.

Assessoria de Imprensa da CAIXA