Início Plantão Brasil Caixa reduz novas taxas de administração

Caixa reduz novas taxas de administração

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira (26) a redução da taxa de administração e o valor de aplicação mínima inicial de dois fundos de investimento. O banco lançou ainda, nesta quinta, dois fundos com aporte inicial de apenas R$ 10, voltado para jovens investidores.

 

Segundo o vice-presidente de Ativos de Terceiros da CAIXA, Marcos Vasconcelos, as novas iniciativas do banco buscam tornar os investimentos em fundos mais atrativos, em um esforço de popularização do produto. “O objetivo é democratizar e tornar os fundos mais atrativos e acessíveis. A CAIXA quer popularizar os investimentos por meio de fundos e assim ser referência para a nova classe média e os pequenos empresários”, destacou.

 

Na categoria de fundos Referenciados DI, o banco cortou a taxa de administração do CAIXA FIC Beta DI, cuja taxa caiu de 2,00% para 1,5% a.a., e do CAIXA FIC Pleno DI, com redução de 1,20% a.a. para 1% a.a. Já a aplicação inicial mínima desses produtos foi reduzida em 50%, de R$ 100 para R$ 50 e de R$ 5 mil para R$ 2,5 mil, respectivamente.

 

Na categoria Renda Fixa, os fundos CAIXA FIC Ideal RF e CAIXA FIC Soberano RF tiveram reduções ainda mais expressivas, com a aplicação inicial caindo de R$ 2 mil e R$ 3 mil, respectivamente, para apenas R$ 50. Recentemente a CAIXA divulgou a redução de taxa de administração de outros dois fundos de investimento, além do lançamento de produtos, com condições diferenciadas, para clientes com conta-salário na instituição.

 

Jovem Investidor é foco da CAIXA:
A CAIXA anunciou também o lançamento de dois novos fundos de investimento: o CAIXA FIC Geração Jovem Crédito Privado RF e o CAIXA FI Ações Consumo.

 

O CAIXA FIC Geração Jovem RF Crédito Privado LP tem aplicação mínima inicial de apenas R$10 e taxa de administração de 1,3% a.a. “Queremos oferecer opções de investimento mais adequadas ao apetite de risco e ao horizonte de investimento do público jovem”, destacou Marcos Vasconcelos.

 

Já o CAIXA FI Ações Consumo, que aplicará os recursos em ações de empresas ligadas ao setor de consumo, também tem o valor de aplicação inicial de somente R$ 10 e taxa de administração de 1,6% a.a. Para a CAIXA, o fundo atrairá investidores que, motivados pelo desempenho da economia brasileira, apostem na valorização das empresas ligadas ao setor de consumo. “O baixo valor da aplicação proporcionará, via fundos, o acesso ao trabalhador e empresário da nova classe média disposto a aplicar em ações”, explica o vice-presidente, acrescentando que a expectativa da CAIXA é captar mais de R$ 500 milhões com estes fundos, até o final do ano.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa da CAIXA