Início Plantão Mundo Chávez aumenta crise com EUA

Chávez aumenta crise com EUA

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, acusou setores internacionais sob coordenação dos Estados Unidos de orquestrar denúncias contra ele. A reação de Chávez foi uma resposta à acusação do primeiro-ministro da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, de que o venezuelano cooperaria com a aliança formada pela grupo armado separatista ETA, que luta pela independência do País Basco, e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

“Parece que todos se colocam de acordo e isso não é por coincidência. É uma orquestra e por trás dela está o império ianque [os Estados Unidos], disse Chávez, durante sua passagem no Porto de Montevidéu (Uruguai).

Para o Ministério de Relações Exteriores da Venezuela, a acusação e a cobrança de explicações da Venezuela são “inaceitáveis e tendenciosas”.

Em um comunicado oficial, o Ministério de Relações Exteriores informou que as questões levantadas resultam de arquivos de computador confiscado do segundo homem das Farc, Raúl Reyes, morto durante a operação militar.

Zapatero pediu explicações oficiais ao governo da Venezuela, uma vez que as investigações que levantam as suspeitas foram realizadas pela Justiça da Espanha. Para Chávez, as acusações remetem aos tempos em que seu país era colônia da Espanha.

“Estes são os tristes restos da antiga cadeia que alguns voltariam para pendurar no pescoço, mas somos livres”, afirmou Chávez, segundo a imprensa oficial da Venezuela Agência Bolivariana de Notícias (Abn).

Chávez afirmou que não há pressão internacional que incomode seu governo. “Respondemos com alegria, com fervor patriótico e de unidade. Eles [os norte-americanos] não nos imporão regras. Nós representamos milhões”, afirmou o venezuelano.
 

Fonte: Agência Brasil