Início Plantão Rio Começa o novo modelo do Rio Rotativo na Zona Sul

Começa o novo modelo do Rio Rotativo na Zona Sul

A empresa Embrapark iniciou hoje (04/05) a operação do novo modelo do sistema Rio Rotativo, identificado como Área Azul, nas 9.049 vagas de estacionamento público da cidade localizadas nos bairros do Leme, Copacabana, Ipanema, Leblon São Conrado, Gávea, Lagoa e Jardim Botânico.
O novo sistema será identificado pela cor azul, que estará nos uniformes e crachás dos operadores da empresa assim como nos bilhetes de cobrança. O prefeito Eduardo Paes foi recebido por dirigentes da empresa no Parque dos Patins, na Lagoa, e adquiriu o primeiro bilhete.
— A partir de agora a Prefeitura vai organizar o sistema, acabar com quem estava ocupando o espaço desordenadamente. Em uma segunda etapa, o novo serviço será estendido para outras partes da cidade — afirmou o prefeito, acrescentando que o município terá meios de fiscalizar o contrato, pois saberá exatamente quem são os guardadores que estão atuando nas ruas.  
Empresa vencedora de licitação efetuada no ano passado, a Embrapark terá a incumbência de implantar mudanças significativas na organização e operação do sistema nos bairros envolvidos.
— A Prefeitura quer fazer desta experiência de gestão dos estacionamentos um paradigma de qualidade a ser estendido a todas as áreas da cidade — afirmou Alexandre Sansão, secretário municipal de Transportes, destacando que, pelo novo modelo, a Embrapark opera as vagas públicas mas a definição e a regulamentação dos locais e características do estacionamento, assim como a fiscalização do contrato, permanecem como atribuição exclusiva da Prefeitura.
O uso do talão de cor laranja não será mais aceito na Área Azul e será passível de multa, mas o secretário Alexandre Sansão informou que neste momento de transição é preciso usar o bom senso.
— Nós orientamos os motoristas para que comprem apenas os bilhetes azuis na área da Zona Sul, mas vamos usar o bom senso durante o processo de esclarecimento sobre o novo sistema de vagas — disse.
Os operadores, que antes eram guardadores autônomos, agora são funcionários contratados pela Embrapark com salário fixo e direitos trabalhistas. Dos cerca de 560 guardadores contratados a maioria atuava na área azul. A diferença é que, além dos benefícios, eles receberam treinamento adequado sendo orientados a tratar os motoristas com atenção e cortesia.
Como a Embrapark compromete-se a adquirir 720 mil bilhetes por mês junto a Prefeitura, os guardadores não poderão alegar falta de tíquetes, como fazem os operadores do Rio Rotativo em outras áreas da cidade.
— A população deve cobrar o bilhete azul e estar atenta a não pagar mais do que o valor impresso nos talões, que é de R$ 2. O preço do estacionamento não foi alterado independentemente do período estabelecido para o local, que pode ser de duas horas, quatro horas ou único — reforçou o secretário Alexandre Sansão.
Além da garantia de entrega do bilhete, a sinalização das vagas (placas e marcação das vagas no chão) passará a ter manutenção permanente. A Empresa terá 180 dias, a contar do início da operação, para adequar todas as placas e pintar as vagas. A partir do dia 4 de maio, no entanto, todas as placas da Área Azul terão a indicação da obrigatoriedade de uso do bilhete azul.
Para os demais bairros do município continua valendo o antigo sistema Rio Rotativo auto-operativo, com a utilização do tíquete na cor laranja.
— A Prefeitura já criou um grupo de trabalho que vai elaborar os editais de licitação das demais regiões da cidade — informou Sansão.

Serviço:

Valor do bilhete: R$ 2
Cor do bilhete: azul (o usuário que utilizar bilhete comprado em outros locais do Rio Rotativo estará sujeito a multa)
Períodos previstos (de acordo com o local e indicado nas placas): 2 horas, 4 horas ou único.
Total de vagas: 9.049
Locais das vagas: Leme, Copacabana, Ipanema, Leblon, Gávea, Jardim Botânico, Lagoa e São Conrado.
Como diferenciar a Área Azul das demais áreas do Rio Rotativo: Haverá identificação com a cor azul nas placas de sinalização vertical, nos
uniformes e crachás dos funcionários e nos bilhetes de cobrança.
Tolerância: Até dez minutos para o motorista estacionar sem pagar em qualquer vaga, desde que permaneça com o pisca-alerta ligado.
Morador que não possua vaga de garagem: Poderá estacionar próximo de casa com isenção de pagamento, desde que exiba o Cartão Morador, que pode ser obtido através de requerimento próprio nas Regiões Administrativas próximas à sua residência ou na CET Rio.
Motoristas deficientes: Poderão estacionar com isenção de pagamento somente nas vagas reservadas para deficientes, desde que exibam a
autorização especial obtida na Secretaria Municipal de Transportes (Rua Dona Mariana, 48 – Botafogo).
O site da Secretaria (http://www.rio.rj.gov.br/smtr) fornece o formulário próprio e indica os documentos necessários e locais de entrega.

Fonte: Secretaria Municipal de Transportes