Início Plantão Rio Comunidade da formiga recebe mutirão de serviços oferecidos pelo estado

Comunidade da formiga recebe mutirão de serviços oferecidos pelo estado

 

O fim de semana foi ações sociais e diversão na comunidade da Formiga, na Tijuca. Pela primeira vez após a pacificação, foi realizado um grande evento na quadra esportiva do morro para levar aos moradores diversos serviços do Governo do Estado.

 

 

No sábado (26/05), moradores puderam tirar a primeira e segunda vias de identidade e carteira de trabalho, fazer credenciamento para programas de transferência de renda e aferir a pressão arterial no mutirão promovido pela Secretaria de Assistência Social em parceria com o Detran, Secretaria de Trabalho e Renda e agentes de saúde do Programa de Saúde da Família.

 

Neste domingo (27/05), a diversão da criançada está reservada com diversas atividades recreativas como futebol de sabão, piscina de bolinhas, touro mecânico e distribuição de pipas. Para alimentar a garotada, cachorros-quentes e refrigerantes. A diversão dos pais também foi garantida com uma roda de pagode.

 

A ideia partiu de uma conversa entre moradores, policiais da Unidade de Polícia Pacificadora da Formiga e o coordenador comunitário das UPPs, Ivan de Jesus Costa.

 

– A gente procura saber qual a demanda da comunidade para mostrar aos moradores os serviços que o Governo do Estado pode oferecer – disse Costa.

 

 

Após uma intensa divulgação interna, o mutirão atraiu, por dia, cerca de dois mil moradores, entre adultos e crianças.

 

 

– Nós anunciamos nos alto-falantes da comunidade e distribuímos panfletos. Os moradores da Formiga são muito participativos – afirmou a líder comunitária, Janaína Maria da Silva.

 

 

A falta de documentos é um dos problemas que foram identificados pelos policiais da UPP.

 

 

– Até mesmo na abordagem policial, a gente notava que, muitas vezes, o morador não tinha identidade. O grande comparecimento mostra a busca deles pela cidadania – disse o aspirante da UPP, Renan Lacerda.

 

Ação aprovada por moradores

Sofrendo de hipertensão, Claudia de Campos, de 42 anos, procurou uma agente de saúde para aferir a pressão arterial.

– Acho maravilhoso esse tipo de iniciativa porque muitos moradores não têm oportunidade de conseguir esses serviços por falta de condições financeiras – disse a moradora.

Já dona Sandra Regina Cordeiro, de 48 anos, aproveitou a chance para tirar a segunda via da carteira de identidade.

– Foi muito rápido e eu vou pegar o documento pronto em 15 dias. Isso facilita bastante a vida da gente – afirmou Sandra.

Para a técnica em enfermagem Nanci Rosa Juvêncio, a presença da polícia na comunidade garantiu a chegada de serviços públicos aos moradores:

– Depois da pacificação, ficou mais fácil. As pessoas estão exercendo mais os seus direitos – disse Nanci.

 

Fonte: Governo do Rio