Início Plantão Rio Coordenadoria de polícia de pacificação assume base do exército no Alemão

Coordenadoria de polícia de pacificação assume base do exército no Alemão

 

Durante a inauguração das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) Chatuba e Fé/Sereno, no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio, o governador Sérgio Cabral anunciou a saída definitiva do Exército do conjunto de comunidades na sexta-feira (29/7). A base da Força de Pacificação, em Bonsucesso, abrigará a Coordenadoria de Polícia Pacificadora. O processo de mudança começa na manhã desta quinta-feira (28/6).

 

As tropas do Exército estão nas comunidades do Alemão e da Penha desde dezembro de 2010, quando o Governo do Estado do Rio, o Ministério da Defesa e o Exército formalizaram o acordo de organização e emprego da tropa nos complexos.

– A partir de sexta-feira, a Coordenadora das UPPs assumirá o lugar das forças do Exército. A coordenadoria também ficará nas instalações que construímos no Parque da Penha. É uma nova fase que se constrói entre as comunidades e as forças de segurança – afirmou o governador.

 

Seis UPPs nos complexos do Alemão e da Penha

Com a inauguração das UPPs Chatuba e Fé/Sereno, os 13,5 mil moradores das comunidades contarão com 400 policiais militares para manter a paz na região. Até o fim de julho, Vila Cruzeiro e Parque Proletário receberão as outras duas unidades pacificadoras da Penha. No Complexo do Alemão, já foram instaladas quatro UPPs. São mais de 60 mil pessoas atendidas.

Concurso para Polícia Militar

Na inauguração das UPPs da Penha, Cabral também afirmou que a Polícia Militar está preparando um novo concurso público para o próximo ano. A expectativa é formar de cinco a sete mil policiais. O governador ressaltou ainda o investimento da Secretaria de Segurança na formação das tropas da PM, focado na polícia cidadã.

 

– Vamos concluir as convocações até os prazos legais, e a PM já está elaborando uma outra seleção. Queremos preparar esses novos PMs na nova metodologia de ensino implantada pelo Governo do Estado. Hoje, os professores das academias de polícia recebem para dar aulas – disse Cabral.

 

Fonte: Governo do Rio