Início Plantão Brasil Dependentes poderão produzir sacolas reutilizáveis para varejo

Dependentes poderão produzir sacolas reutilizáveis para varejo

Aliar sustentabilidade ambiental com a reabilitação de usuários de drogas é a proposta da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania. “Esse é um momento oportuno”, afirmou a secretária da pasta, Eloisa de Sousa Arruda, terça-feira, 3 de abril, véspera da substituição definitiva de sacolas plásticas por reutilizáveis, nos supermercados em São Paulo.

 

 

A secretária reuniu-se com representantes da Associação Paulista de Supermercados (Apas), do Procon e da ONG Castelinho Social Clube de Mães do Brasil para discutir uma parceria que fortalecerá o Ecoarte – um projeto que capacita dependentes químicos da região central de São Paulo para a confecção de sacolas artesanais com material de refugo que poderão ser utilizadas nas redes varejistas.

 

“Queremos estreitar o vínculo com essa entidade, que desenvolve ação importante em ponto estratégico da cidade”, disse Eloisa Arruda. A ideia da parceria surgiu após a intervenção na região da cracolândia feita pelo governo e o município na região da cracolândia. “Hoje eu ouço os próprios dependentes falarem como foi necessário a ação do governo naquele lugar”, afirmou a fundadora da entidade, Maria Eulina. “Conheci crianças mutiladas por traficantes naquela área. Foi um ato de coragem do governo agir ali”.

 

Parceria em pauta
A proposta foi bem recebida pelo diretor superintendente da Apas, Carlos Correa, que convidou a ONG para formatar a parceria na próxima segunda-feira. Os participantes da audiência, entre eles o diretor executivo do Procon-SP, Paulo Arthur, e o gerente de relações institucionais da associação, Rogério Miotto, foram presenteados com sacolas retornáveis.

 

No primeiro mês de contato com a Secretaria da Justiça, a ONG de Maria Eulina encaminhou à Coordenação de Políticas sobre Drogas, da Justiça, quatro pedidos de internação voluntária. Foi feita a mediação junto aos órgãos responsáveis pelo acolhimento de dependentes químicos.

 

Sacolas “vai e vem”
No dia 25 de janeiro, o Ministério Público Estadual, o Procon-SP e a Apas assinaram um Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta (TAC) para suspender a distribuição de sacolas descartáveis nos supermercados. A campanha “Vamos tirar o planeta do sufoco” estimula o uso de sacolas reutilizáveis. Nos últimos 60 dias em que foram fornecidas as sacolas, os estabelecimentos orientaram os consumidores sobre a mudança.

 

Para auxiliar o consumidor a superar a maior dificuldade enfrentada no período de transição – o esquecimento –, a Apas anunciou hoje que os supermercados poderão emprestar sacolas reutilizáveis. O consumidor pagará uma taxa pela sacola e, ao devolve-la, receberá o dinheiro de volta ou abatimento na compra. O sistema “vai e vem” foi sugerido pelo Procon-SP à associação e será implantado até o fim do mês de abril.

 

Fonte: Assessoria