Início Plantão Rio Dia C – Carbono Zero

Dia C – Carbono Zero

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, a secretária de Ambiente, Marilene Ramos, e o diretor de Operações do Comitê Rio2016, Carlos Martins, lançaram nesta segunda-feira, (21/09), no Jardim Botânico, o “Dia C- Carbono Zero”, que visa neutralizar as emissões de carbono produzidas durante a campanha de candidatura da cidade do Rio de Janeiro à sede das Olimpíadas de 2016.

O pacto socioambiental para a restauração da Mata Atlântica envolve a participação de estudantes, prefeituras, ONGs, empresas e demais entidades da sociedade civil. A mobilização consiste na realização de ações, em diferentes pontos do Estado, que marcam o Dia da Árvore.

O ministro Carlos Minc afirmou que a Olimpíada brasileira será verde, por isso, todas as emissões produzidas pelo trabalho do Comitê Rio2016, das prefeituras e do governo do Estado estão sendo compensadas.

– Esse ano, a Amazônia terá o menor desmatamento registrado nos últimos 21 anos e isso foi possível com o fechamento de serrarias e carvoarias ilegais, leilão de gado e madeira pirata, combate à impunidade, garantindo que eles não voltem a degradar a floresta. Enquanto queremos diminuir os danos à Amazônia, vamos ampliar a Mata Atlântica, com novas reservas, corredores da biodiversidade e plantio de árvores – disse Minc.

A consciência ecológica, que de acordo com Carlos Martins vem aumentando no Brasil, foi um fator importante na análise positiva pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) do projeto do Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas.

– Nossa candidatura foi a única com a proposta de carbono zero, em que não há diferença entre os gases emitidos e o que se pode proporcionar para neutralizar essa emissão – garantiu o diretor de Operações do Comitê Rio2016.

O evento também marca o primeiro ano do contador de árvores, idealizado pela Secretaria de Ambiente. Marilene Ramos alertou que hoje restam apenas 8% de cobertura vegetal de Mata Atlântica e que a iniciativa do contador é o pontapé inicial para atingir a meta do pacto pela restauração, de recuperar um milhão de hectares no Estado do Rio de Janeiro até 2040.

– Na inauguração, em setembro do ano passado, o relógio contava com 1.050.000 mudas. Hoje, já registra mais de 3.100.000. Além disso, hoje serão plantadas 3.600 mudas no Parque Estadual da Pedra Branca e mais 103 mil árvores no Estado, no que será o maior plantio simultâneo já realizado no Brasil num único dia. Somado a isso, outras duas mil plantas foram recolocadas pela prefeitura de Itaocara – comemora a secretária.

Representando a campanha “Tic Tac”, que visa arrecadar seis milhões de assinaturas pelo mundo, 500 mil somente no Brasil, reivindicando que as autoridades defendam ativamente o avanço para um acordo climático global, o músico Tico Santa Cruz disse que os jovens são peça fundamental na preservação das espécies, sobretudo a humana.

– Temos consciência de que estamos defendendo a humanidade de forma responsável e inteligente e, para isso, precisamos que a juventude se una, que as pessoas pressionem, de fato, nossos políticos a assinarem o tratado para reduzir danos que nós mesmos estamos causando ao planeta, muitas vezes por ganância.

As assinaturas serão levadas ao presidente Lula junto com uma petição que defende a criação, em dezembro deste ano, durante a reunião de líderes intergovernamentais em Copenhaguen, de um novo tratado que substituirá o protocolo de Kyoto. Algumas das exigências são a garantia que o aquecimento global fique abaixo dos 2°C em relação à média histórica, estabelecendo metas e mecanismos para que, até 2020, sejam reduzidas em 45% as emissões de gases do efeito estufa por países desenvolvidos.

O presidente do Inea, Luiz Firmino Martins, destacou que os jovens devem se preocupar com a origem de produtos derivados da natureza para evitar danos ambientais.

– É fundamental que a gente exercite o consumo consciente. Se continuarmos a comprar sem verificar a origem ou quais são as práticas adotadas, do ponto de vista ambiental, para que se obtenha aquele produto, certamente seremos parte do processo de degradação do planeta e, não, parte da construção da sustentabilidade – afirmou.

O Inea tem intensificado a fiscalização de crimes ambientais como extração e comercialização ilegal de madeira e do desmatamento de florestas e matas ciliares de rios. A meta do instituto é de dobrar o número de unidades de conservação no Estado, que já alcançam 180 mil hectares, contra os 120 mil no início deste governo.

Participaram ainda da festa o presidente do Jardim Botânico, Liszt Vieira, o secretário executivo do Instituto Terra de Preservação Ambiental, Maurício Ruiz, e o diretor de Relações Governamentais do Comitê Rio 2016, Leslie Kikoler, além de representantes de prefeituras, empresas e instituições colaboradoras.

Olimpíadas de 2016
O Rio de Janeiro concorre à sede dos Jogos Olímpicos de 2016 com Madri, Chicago e Tóquio. A escolha da cidade sede acontecerá no dia 02 de outubro, em Copenhague, na Dinamarca, durante sessão do Comitê Olímpico Internacional (COI).

 

 

 

Fonte: Governo do Rio