Início Plantão Rio Divulgação do cinema nacional

Divulgação do cinema nacional

Dos milhares de adolescentes, que hoje, tietes, se esgoelam quando veem um artista famoso, igual aos que, na manhã desta sexta-feira, berraram ao verem o ator Caio Blat, na porta de entrada do Kinoplex Nova América, no Shopping Nova América, em Del Castilho, muitos provavelmente estarão no futuro do outro lado ouvindo gritos de futuros adolescentes. Formar espectadores, mas também profissionais de cinema é a proposta do programa Cinema Para Todos, do governo do estado, cuja terceira edição começou hoje com a exibição do filme As Melhores Coisas do Mundo, de Laís Bodanzki.

O ator estava lá para prestigiar o início da programação do projeto da Secretaria de Cultura e a pré-estréia da fita da qual é um dos protagonistas, ao lado de Paulo Vilhena e do jovem ator Francisco Miguez, que também compareceu. O filme entra em cartaz no dia 16 de abril.

– É um privilégio para a gente que sejam vocês, estudantes, os primeiros a verem o nosso filme. Muito obrigado – agradeceu Caio Blat, para delírio dos adolescentes.

Ao lado do ator, as secretárias de Cultura, Adriana Rattes, e de Educação, Tereza Porto, representando o governador Sérgio Cabral, explicaram que o projeto, envolvendo distribuição de vales-ingresso para alunos da rede estadual de ensino assistirem a filmes nacionais em salas de exibição conveniadas, é uma contribuição do Estado para o fortalecimento da indústria de vídeos estadual e para a formação cultural dos adolescentes.

– O propósito é criar entre nossos alunos o hábito de ir ao cinema para ver filmes nacionais de qualidade. O cinema nacional é um dos ícones da nossa cultura e precisa ser divulgado – afirmou Tereza Porto.

– Pelo que vimos desde que este projeto começou, em 2008, os alunos de nossas escolas estão muito interessados em ver os filmes. Ao longo desse tempo, muitos filmes que foram mal no circuito exibidor tiveram um grande sucesso entre os estudantes. Quer dizer, o público é que não entendeu a proposta dessas películas – apontou Adriana Rattes.

Propostas que têm todo o apoio do presidente da Academia Brasileira de Cinema, o diretor Roberto Farias, cineasta dos mais ativos da indústria cinematográfica brasileira. Autor de Assalto ao Trem Pagador e Cidade Ameaçada, entre outros, ele acha que o projeto valoriza o cinema nacional.

– É um projeto fantástico pela capacidade de mobilização da juventude. Ele permite mostrar aos garotos o muito que o nosso cinema tem para apresentar. O que acabei de ver aqui é emocionante, a quantidade de jovens interessados em cinema brasileiro. É de arrepiar! – vibrou o diretor.

Serão distribuídos para alunos e professores, este ano, 800 mil ingressos que lhes darão direito de entrar de graça, todos os dias da semana, em vários cinemas que exibirem filmes nacionais. Além de As Melhores Coisas do Mundo, eles poderão ver fitas como Sonhos Roubados, Mamonas Para Sempre, Chico Xavier e O Bem Amado, entre outros. Na sua terceira edição, o projeto vai levar às salas de cinema alunos de 25 municípios do Estado do Rio.

Vinte cidades já estão confirmadas: Angra dos Reis, Araruama, Búzios, Barra Mansa, Bom Jesus de Itabapoana, Cabo Frio, Duque de Caxias, Nilópolis, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Petrópolis, Resende, Rio, São Gonçalo, São João de Meriti, Teresópolis, Três Rios, Valença e Volta Redonda.

A quantidade de ingressos durante este ano é quase três vezes maior do que foi distribuído nos dois primeiros anos. Das 300 mil entradas entregues em 2008 e 2009, 150 mil foram usadas por estudantes. Os ingressos são aceitos nos cinemas conveniados ao programa. Em 2010, além das sessões regulares dos cinemas, os alunos poderão assistir a sessões fechadas para as escolas em horários alternativos.

O projeto é uma realização da Secretaria de Cultura, em convênio com o Instituto Cultura em Movimento (Icem) e em parceria com a Secretaria de Educação e os Sindicatos dos Exibidores e dos Distribuidores. Além de promover a formação de público, a ação visa também estimular a cadeia produtiva do audiovisual.

O Cinema Para Todos também estará mais presentes nas escolas, através da realização de oficinas de vídeo-interatividade, nas quais os estudantes produzirão vídeos que terão como tema a experiência cinematográfica do programa. Os vídeos serão exibidos no blog do projeto (http://cinemaparatodos.worpress.com) e farão parte de um concurso que ainda será divulgado. Além disso, os alunos terão contato com novas mídias e sessões promocionais com debates com elenco e equipe de filmes.
 

Fonte: Gov Estado