Início Plantão Rio Edição atualizada da cartilha do idoso

Edição atualizada da cartilha do idoso

idosos

 

Passe livre nos ônibus urbanos e meia-entrada no cinema não são os únicos direitos da terceira idade. Embora muitos idosos não saibam, a legislação garante diversos outros benefícios e proteção a pessoas com idade acima de 60 anos. Por isso, o RIOSOLIDARIO, com o apoio da Imprensa Oficial, acaba de lançar a 5ª edição do Guia da Pessoa Idosa: Dicas e Direitos e já disponibiliza, gratuitamente, a versão atualizada para aqueles que desejam se informar sobre saúde, serviços, benefícios e leis que amparam a população nessa faixa etária.

 

 

Desenvolvida pela equipe do Centro Integrado de Atenção e Prevenção à Violência Contra a Pessoa Idosa (CIAPI), a cartilha teve a sua primeira edição lançada em 2009, em parceria com o Governo Federal, e de lá pra cá se tornou um guia de referência sobre os aspectos inerentes ao envelhecimento, replicado para outros estados como Espírito Santo, São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Tocantins, Amazonas e Goiânia.

 

 

Passe livre nos ônibus urbanos e meia-entrada no cinema não são os únicos direitos da terceira idade. Embora muitos idosos não saibam, a legislação garante diversos outros benefícios e proteção a pessoas com idade acima de 60 anos. Por isso, o RIOSOLIDARIO, com o apoio da Imprensa Oficial, acaba de lançar a 5ª edição do Guia da Pessoa Idosa: Dicas e Direitos e já disponibiliza, gratuitamente, a versão atualizada para aqueles que desejam se informar sobre saúde, serviços, benefícios e leis que amparam a população nessa faixa etária.

 

Desenvolvida pela equipe do Centro Integrado de Atenção e Prevenção à Violência Contra a Pessoa Idosa (CIAPI), a cartilha teve a sua primeira edição lançada em 2009, em parceria com o Governo Federal, e de lá pra cá se tornou um guia de referência sobre os aspectos inerentes ao envelhecimento, replicado para outros estados como Espírito Santo, São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Tocantins, Amazonas e Goiânia.

 

Já foram distribuídos cerca de 30 mil exemplares, utilizados como instrumento de trabalho em grupos de convivência, centros-dia, UPPs, instituições de longa permanência, hospitais e secretarias municipais de assistência social nos 92 municípios do estado do Rio de Janeiro.

 

Universidades, entre elas a UERJ e a UFF, também empregam o Guia como fonte de informação, além de instituições especializadas como os Conselhos Municipais de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Delegacia de Atendimento a Pessoa da 3ª Idade, Ministério Público, Secretárias Municipais de Saúde e SESC.

 

– O envelhecimento da população levanta várias questões fundamentais para a sociedade. Entre elas, a forma de como podemos ajudar pessoas a permanecerem independentes e ativas à medida que envelhecem. Tenho convicção de que o alcance da nossa publicação contribui muito para promoção da saúde das pessoas mais velhas e a consciência dos seus direitos – disse Claudia Porto, coordenadora do CIAPI.

 

Grupos e instituições que tiverem interesse em adquirir o Guia devem entrar em contato com a ouvidoria do CIAPI, através do número 0800 282 5625. Através desse canal, também é possível efetuar denúncias sobre violação dos direitos da pessoa idosa, receber orientações sobre envelhecimento, garantias legais, mediação de conflitos e conciliações.

 

O CIAPI- O Centro Integrado de Prevenção a Pessoa Idosa é o espaço da Secretaria de Estado da Casa Civil, sob gestão do RIOSOLIDARIO, habilitado para fornecer orientações gerais sobre os direitos do idoso e envelhecimento, bem como prestar atendimento especializado a vítimas de discriminação e violência. Uma metodologia tão bem-sucedida que serviu de modelo para a implantação do setor de proteção ao idoso, no Projeto Disque Direitos Humanos Nacional, criado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

 

 

Já foram distribuídos cerca de 30 mil exemplares, utilizados como instrumento de trabalho em grupos de convivência, centros-dia, UPPs, instituições de longa permanência, hospitais e secretarias municipais de assistência social nos 92 municípios do estado do Rio de Janeiro.

 

 

Universidades, entre elas a UERJ e a UFF, também empregam o Guia como fonte de informação, além de instituições especializadas como os Conselhos Municipais de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Delegacia de Atendimento a Pessoa da 3ª Idade, Ministério Público, Secretárias Municipais de Saúde e SESC.

 

 

– O envelhecimento da população levanta várias questões fundamentais para a sociedade. Entre elas, a forma de como podemos ajudar pessoas a permanecerem independentes e ativas à medida que envelhecem. Tenho convicção de que o alcance da nossa publicação contribui muito para promoção da saúde das pessoas mais velhas e a consciência dos seus direitos – disse Claudia Porto, coordenadora do CIAPI.

 

 

Grupos e instituições que tiverem interesse em adquirir o Guia devem entrar em contato com a ouvidoria do CIAPI, através do número 0800 282 5625. Através desse canal, também é possível efetuar denúncias sobre violação dos direitos da pessoa idosa, receber orientações sobre envelhecimento, garantias legais, mediação de conflitos e conciliações.
 

 

 

O CIAPI- O Centro Integrado de Prevenção a Pessoa Idosa é o espaço da Secretaria de Estado da Casa Civil, sob gestão do RIOSOLIDARIO, habilitado para fornecer orientações gerais sobre os direitos do idoso e envelhecimento, bem como prestar atendimento especializado a vítimas de discriminação e violência. Uma metodologia tão bem-sucedida que serviu de modelo para a implantação do setor de proteção ao idoso, no Projeto Disque Direitos Humanos Nacional, criado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.