Início Plantão Rio Edifício Lúcio Costa passará por reforma para abrigar Administração Estadual

Edifício Lúcio Costa passará por reforma para abrigar Administração Estadual

 

O edifício Lúcio Costa – que abriga setores da administração estadual – começará a ser reformado no segundo semestre deste ano. Construído na década de 60 no Centro do Rio, coração da cidade, o “Banerjão”, como ficou conhecido, passará por um retrofit. O termo em inglês nada mais é do que a popular reforma, associando a preservação do patrimônio da arquitetura original de prédios antigos à modernização interna.

 

 

A fachada do edifício será revitalizada sem modificações, enquanto, internamente, haverá uma grande reestruturação para atender melhor às necessidades administrativas. Com 31 andares, o prédio ganhará elevadores inteligentes, sistemas de energia e refrigeração mais modernos e melhorias na segurança. O heliponto que, atualmente, está desativado, também será recuperado.

 

 

Entre as novidades, estão a construção de um auditório no andar térreo para a realização de audiências públicas e um andar inteiro dedicado aos servidores, com centro médico, posto bancário, refeitório e sala de leitura. Haverá ainda espaços para pregões eletrônicos e eventos.

 

 

O objetivo é transformar o prédio em um edifício corporativo que funcionará como Centro Administrativo do Estado, onde serão abrigadas todas as secretarias, além dos gabinetes do governador Sérgio Cabral e do vice, Luiz Fernando Pezão. Segundo o subsecretário de Obras, Vicente Loureiro, a ideia é reunir os integrantes do Governo do Estado num só lugar.

 

 

– A proximidade física facilita as reuniões presenciais e contribui para a administração, mas esse edifício não foi projetado para isso. Portanto, a reforma e adaptação são necessárias. É um privilégio do Governo do Estado dispor de um prédio com tão boa localização – afirmou Loureiro.

 

 

Ainda de acordo com o subsecretário de Obras, as obras devem ser realizadas por Parceria Público-Privada (PPP). O Governo do Estado fará chamamento público ainda neste semestre para receber propostas das empresas interessadas em executar a reforma, que deve durar dois anos.

 

Fonte: Governo do Rio