Início Plantão Rio Entidades estaduais de tecnologia da informação se reúnem no Rio

Entidades estaduais de tecnologia da informação se reúnem no Rio

O Rio de Janeiro sediou, na quinta-feira (31/05), a abertura da 118ª Reunião Ordinária do Conselho de Associadas da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (Abep). O encontro, que contou com a participação de representantes de 25 estados brasileiros, vai até sexta-feira (01/06) no Hotel Everest, em Ipanema.

 

Segundo Paulo Coelho, presidente do Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro (Proderj), órgão de TI do Governo do Estado anfitrião do evento, o objetivo é a troca de experiências e informações, além da discussão das principais práticas e tendências tecnológicas, projetos exitosos, desafios e soluções.

 

– É um prazer enorme receber tantas instituições num debate tão relevante como esse, pois cada um de nós tem um papel importante para o avanço da Abep. Essa reunião é mais um incentivo para fortalecermos as entidades estaduais de Tecnologia da Informação do País com a exposição de soluções de sucesso que podem servir de referência para os demais, como é o caso da matrícula informatizada. Vencedora de prêmio, o projeto da Secretaria de Educação possibilitou o desenvolvimento por parte do Proderj de ferramentas inovadoras no processo, como torpedo SMS e e-mail – afirmou Coelho.

 

O atual presidente do Conselho das Associadas da Abep, Joaquim Costa, que também preside o órgão de tecnologia de Pernambuco (ATI), abriu o encontro dizendo que o intuito é promover a integração com o Governo Federal para que os projetos lançados tenham uma efetividade maior.

– Ficamos muito felizes em ter um quórum tão qualificado neste evento para abordar assuntos de tamanha relevância. O nosso objetivo é fazer com que os assuntos tratados aqui dêem suporte às nossas ações – destacou Joaquim, que valorizou a presença do presidente do Serviço de Processamento de Dados do Governo Federal (Serpro), Marcos Mazoni e do secretário Executivo da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Delfino de Souza, também presentes na mesa de abertura.

O presidente do Serpro – órgão de TI do Governo Federal, Marcos Mazoni, disse que este encontro é uma oportunidade de fortalecer as instituições e de trabalho coletivo.

 

– Um dos projetos prioritários do Governo que têm como meta modernização a gestão pública e atingir na ponta o cidadão é o Registro de Identidade Civil, que é o número único pelo qual os brasileiros serão identificados em suas relações com a sociedade e com os órgãos públicos ou privados. Cada cidadão passa a ter um número nacional baseado em suas impressões digitais. Mais moderno, mais prático e muito mais seguro – afirmou.

 

Delfino, que começou seu discurso parabenizando o Proderj e seu presidente Paulo Coelho pela acolhida, também falou sobre a necessidade de se trabalhar de maneira compartilhada e trocando experiências, por conta do turbilhão que é hoje a área de TI. Ele que trabalhou no decreto que regulamentou a Lei de Acesso à Informação, ressaltou sua importância nos dias de hoje.

 

– Nós devemos observar o tempo todo como o Brasil sempre inova. Hoje, já somos o 9° país que fez com que a lei entrar em vigência. O novo site criado cujo endereço é dados.gov.br, por exemplo, é resultado de um trabalho colaborativo, de compartilhamento de experiências nos estados, para que se divulgue as informações sobre dados do governo, oferecendo as melhores ferramentas para quem deseja aderir à tecnologia, publicar ou até aprender. O site que está hospedado no Serpro é todo desenvolvido em plataforma baixa, em software livre – salientou.

 

Para Delfino, também é necessário que as instituições se aproximem, cada vez mais, das redes sociais. De acordo com ele, o Brasil também está hoje em terceiro lugar em número de usuários de internet, são 80 milhões de usuários.

 

– Em 2011, passou a frente de Inglaterra, França e Itália e hoje só estamos atrás dos Estados Unidos e do Japão – destacou Delfino, que também pediu empenho dos representantes dos estados na atenção aos municípios na questão da informatização. De acordo com ele, de extrema relevância enxergar a internet como ferramenta de universalização da TI e meio de Inclusão Digital, o que o Proderj já o faz através, por exemplo, dos Centros de Internet Comunitária para acesso livre e gratuito a internet e com cursos de alfabetização digital, instalados em todo o estado do Rio.

 

A questão da Lei de Acesso à Informação, que aborda a necessidade de se regulamentar obrigações, procedimentos e prazos para a divulgação dos dados pelas instituições públicas, foi aprofundada pelo gerente de produtos da Tractus, Jorge Chaves.

 

O presidente da Companhia de Informática do Paraná (Celepar) e presidente Executivo do Conselho, Jacson Carvalho Leite, disse que a reunião é uma ótima alternativa para que as instituições possam se fortalecer em termos de integração, desenvolvimento de softwares e infraestrutura.

 

Ao longo de todo o dia, ainda houve palestras sobre como proteger sites a ataques distribuídos, o Sistema Integrado de segurança Pública do Amazonas, “Cloud computing” como gerador de receita, entre outros.

 

Fonte: Governo do Rio