Início Plantão Brasil Estácio é a parceria exclusiva no país do Centro Cultural China-Brasil Yuan...

Estácio é a parceria exclusiva no país do Centro Cultural China-Brasil Yuan Aiping

A Estácio e o Centro Cultural China-Brasil Yuan Aiping, instituição eleita como uma das melhores escolas de mandarim do mundo pelo governo chinês, acabam de assinar um convênio para que alunos da universidade possam estudar o idioma e obter uma série de benefícios, como descontos nas mensalidades e oportunidades em empresas chinesas que operam ou que estão para se instalar no Brasil.

Fundado há oito anos, o Centro Cultural China-Brasil oferece cursos de mandarim, de historia chinesa e faz intercâmbios para à China. No convênio com a Estácio os alunos da universidade terão desconto de 15% nas mensalidades, e poderão fazer tanto o módulo normal como o intensivo. Para Bete Moura, Coordenadora Nacional dos Cursos Livres da Estácio, a parceria abre um leque de possibilidades tanto culturais como profissionais. “Mais de um bilhão de pessoas se comunicam através do mandarim e com o crescimento chinês no cenário econômico e geopolítico mundial, este número tende a aumentar. No caso específico do Brasil, a China é o seu maior parceiro comercial. Cada vez mais somos demandados na Estácio por empresas à procura de mão de obra qualificada que saiba se comunicar com os profissionais chineses”. Bete Moura destaca que a parceria entre as instituições já começa a render frutos. Recentemente a fabricante de aparelhos de telecomunicações Huawei, por meio do CCCB, disponibilizou oportunidades de emprego aos alunos da universidade, por meio da Central de Estágios e Empregos. O curso oferecido incluí ainda aulas de educação corporativa, para que o estudante conheça o ambiente de negócios daquele país.

O mandarim é o idioma oficial da China e Taiwan e é uma das línguas oficiais de Singapura. A parceria entre as duas instituições se estende a todos os alunos dos cursos da Estácio no Rio de Janeiro. Neste primeiro momento serão oferecidas 70 vagas presenciais para turmas neste idioma em um dos três endereços do CCCB na capital fluminense: na Barra da Tijuca Downtown, Copacabana e Centro. O curso prevê ainda aulas de educação corporativa, para que o estudante tenha uma adaptação mais real e rápida ao ambiente de negócios chinês.

Além dos cursos de Mandarim, a Estácio também incentiva por meio de outras ações a intercâmbio entre o Brasil e a China. Em julho enviará a Xangai sua primeira turma de intercâmbio à Ásia. 20 alunos do Curso de Medicina irão passar um mês na maior cidade chinesa para apreenderem um pouco das técnicas orientais em aulas na Universidade de Medicina de Xangai. A iniciativa tem como objetivo complementar a qualificação dos futuros profissionais.

Desde 2009 a China é o principal parceiro comercial do Brasil. O país asiático, que tem mais de 1,3 bilhões de habitantes, é o principal importador dos produtos brasileiros. Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior nacional apontam que mais de US$ 30 bilhões foram exportados para a China em 2010. Para alguns analistas econômicos, com a crise europeia e a desaceleração econômica dos Estados Unidos, uma terceira onda de empresas chinesas se prepara para entrar fortemente no Brasil, interessadas no mercado nacional.

Máquina Public Relations