Início Plantão Rio ETE da Barra é inaugurada

ETE da Barra é inaugurada

Por Eduardo Tavares*
Repórter especial AIB

A Cedae fechará o cerco contra os condomínios que não se conectarem a sua rede oficial de esgoto. O alerta foi feito ontem pelo presidente da Cedae, Wagner Victer, durante a inauguração da estação de tratamento da Barra da Tijuca (Zona Oeste), que tratará até 2.800 litros de esgoto por segundo gerados nas sub-bacias da Barra, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá, antes que sejam lançados ao mar. Acompanhado do governador Sérgio Cabral e do prefeito do Rio, Eduardo Paes, Victer endureceu o discurso.

– Tenho evitado expor os condomínios que ainda não se conectaram, mas ainda tem muito pilantra que coloca em funcionamento estações de tratamento de esgoto particulares na calada da noite. Elas não trabalham adequadamente e sempre foram um grande mercado para alguns oportunistas – afirmou Victer, se referindo aos responsáveis pelo funcionamento das estações particulares. – Quem continuar a poluir e não se conectar à rede da Cedae estará cometendo crime ambiental. É caso de polícia.

Segundo Victer, os condomínios que continuarem a praticar tal irregularidade, será denunciado ao Ministério Público por crime contra o meio ambiente. Para ele, a inauguração da ETE da Barra representa um passo fundamental para a região e a concretização de um sonho de 30 anos da comunidade local.

– Quem conta com a rede passando na sua porta tem o dever, como cidadão, e a obrigação, perante a lei, de se conectar. Muitos reclamaram durante anos que não existia uma estação de tratamento, agora, todos condomínios devem cumprir seu papel – acrescentou o presidente da Cedae.

Porém, para lideranças comunitárias da Barra, a inauguração da ETE não é o fim do processo de despoluição do complexo lagunar da região.

– A inauguração da estação deve ser encarada como o início da solução do problema do esgoto na Barra. Este é um projeto que vinha se alongando por três décadas. A sociedade sofreu muito. Uma nova geração se formou e a obra não tinha qualquer sinal de conclusão. Hoje temos o emissário submarino e grande parte da rede pronta – comentou Delair Dumbrosck, presidente da Câmara Comunitária da Barra.

A Estação de Tratamento de Esgotos da Barra da Tijuca, na Avenida Ayrton Senna 1.791, é um dos mais importantes empreendimentos ligados ao Programa de Saneamento do Complexo Lagunar da região. O esgoto produzido pelas sub-bacias da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá que hoje é encaminhado para o Emissário Submarino da Barra passará a receber Tratamento Primário antes de chegar ao seu destino. Trata-se de um grande avanço para o Programa de Saneamento das Lagoas da Barra da Tijuca (PSBJ).

A ETE Barra, que em um primeiro momento terá capacidade máxima de tratar 2.800 litros de esgotos por segundo, pode chegar, no futuro, a 7.000 litros por segundo. Na ETE também funcionará um Centro de Visitação Ambiental, um laboratório de análise de esgotos, o Laboratório Central de Controle de Qualidade de Águas da Cedae e uma nova agência comercial.

Fonte: Jornal do Brasil