Início Plantão Rio Famílias receberão casas e kits com móveis

Famílias receberão casas e kits com móveis

A Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, que coordena o trabalho de cadastramento das famílias vítimas das chuvas para o recebimento do aluguel social, informa que 5.149 famílias já foram cadastradas desde a sexta-feira da semana passada, quando o trabalho foi iniciado. O cadastro está sendo realizado nos sete municípios atingidos. Deste total, 2.119 famílias estão em abrigos e 3.030 são famílias desalojadas que estão em casa de parentes ou amigos e também que vivem em áreas de risco. 
 
O trabalho de cadastramento continua, agora com foco nas 1.850 famílias que vivem em áreas de extremo risco, identificadas pela Defesa Civil e pela Secretaria de Estado de Assistência Social, e que precisam ser removidas e reassentadas. 
 
"O modelo do cadastramento e o pagamento do aluguel social é republicano, federativo e cidadão. A ação coordenada entre a secretaria, as prefeituras, o Proderj e a Caixa deu agilidade ao processo", explica o secretário estadual de assistência social, Rodrigo Neves.
 
Número de famílas cadastradas por município 
Areal – 58 nos abrigos e 162 desalojadas ou em áreas de risco 
São José do Vale do Rio Preto – 250 em abrigos – o trabalho de cadastramento continua junto às famílias desalojdas ou que estão em áreas de risco
Sumidouro – 22 nos abrigos e 129 desalojadas ou em áreas de risco
Petrópolis – 79 nos abrigos e 493 desalojadas ou em áreas de risco
Teresópolis – 600 nos abrigos e 1.046 desalojadas ou em áreas de risco
Bom Jardim – 40 nos abrigos e 70 desalojadas ou em áreas de risco
Nova Friburgo – 1.070 nos abrigos e 1.130 desalojadas ou em áreas de risco
Seis mil famílias receberão o aluguel social no valor de R$ 500, por 12 meses, em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. Já nos outros quatro municípios (Areal, Bom Jardim, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto), mil famílias serão beneficiadas, com R$ 400 mensais. O valor total dos recursos para as sete cidades é de R$ 40,8 milhões/ano. O objetivo do governo estadual é pagar a primeira parcela do aluguel social no dia 15 de fevereiro. O aluguel social será pago por 12 meses, prazo que as famílias estejam inseridas nos programas habitacionais que estão sendo viabilizados pelas prefeituras com apoio dos governos estadual e federal.
 
O governo do estado, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, conseguiu, com o apoio de grandes empresas e com recursos do Fundo Estadual de Assistência Social, 2 mil kits com móveis, eletrodomésticos (TV, fogão e geladeira) e utensílios de cozinha para as famílias cadastradas nos abrigos e que têm menor renda. Essas famílias serão assentadas nas 2 mil unidades habitacionais que um pool de construtoras vai doar para a Região Serrana.
 
" O cadastro e a integração das informações pelo sistema de dados nos permite identificar as famílias cadastradas que estão nos abrigos e as mais pobres. O apoio de grandes empresas do setor de eletrodomésticos e mobiliário e os recursos do Fundo Estadual de Assistência Social serão destinados ao apoio às famílias para retomarem suas vidas em espaço seguro e com privacidade, distantes do ambiente coletivo e precário dos abrigos", disse Rodrigo Neves.
 

Fonte: Assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here