Início Plantão Rio Festa de aniversário do Maracanã conta com arte, esporte e inclusão social

Festa de aniversário do Maracanã conta com arte, esporte e inclusão social

 

 

O artista plástico pernambucano, e radicado em Miami (EUA), Romero Britto, se inspirou no aniversário de 62 anos do Maracanã para dar um workshop de pintura para crianças de futebol do projeto sócio-esportivo Rio 2016 dos núcleos do Morro do Borel e Chácara do Céu. O artista das cores fortes desenhou oito telas e 15 cadeiras do estádio, dentro do ginásio do Maracanãzinho, e orientou as 40 crianças a se expressarem com a combinação de tintas.

 

 

Pablo Vinícius Silva de Souza, de 11 anos, disse que ouviu falar de Romero Britto na aula de artes na escola e ficou emocionado ao ver o artista pessoalmente.  “Eu sabia que ele desenhava muito e que ficou famoso lá fora antes de ser conhecido aqui. Fiquei empolgado com ele e para aprender a desenhar”. – comemorou eufórico ao pedir que Romero assinasse a camisa e depois pintasse o cabelo dele.

 

 

Romero Britto contou um pouco da história dele para as crianças e aprovou a experiência. ” Foi maravilhoso, estou muito emocionado. As crianças têm uma criatividade impressionante de misturar cores. Elas devem se expressar assim pra sempre, sem vergonha da combinação que vai dar”. – vibrou o artista pernambucano.

 

 

A secretária estadual de Esporte e Lazer, Marcia Lins, também arriscou algumas pinceladas e se divertiu com a reação das crianças. “Eu disse que os quadros vão ficar expostos no novo Maracanã para eles verem com os filhos até quando ficarem velhinhos. Um deles me perguntou “tia, não vai demorar tanto tempo assim para os quadros irem pra lá, né!?” – contou a secretária, que emendou, emocionada:  “A doação do tempo e do trabalho de um artista do gabarito do Romero Britto para ensinar e compartilhar sua experiência com essas crianças são presentes valiosos para o Maracanã e para o projeto Rio 2016”.

 

Os quadros receberão um acabamento final de Romero Britto antes de serem doados para o acervo do estádio. O workshop levou quatro horas e para muitos pode ter sido apenas um passatempo. Mas o artista pernambucano deu um recado.  “Vocês viram aqui como é possível fazer um presente para um amigo, para um parente… Se expressar numa tela, numa folha de papel, colorir com emoção e pronto: o desenho vira algo de valor para alguém que você gosta”.

 

 Fonte: Governo do Rio