Início Plantão Rio Forte de Copacabana será palco do Humanidade 2012

Forte de Copacabana será palco do Humanidade 2012

Em um espaço inovador, de portas abertas, no Forte de Copacabana, o Humanidades 2012 irá discutir o meio ambiente em paralelo à Rio+20. Com patrocínio da Prefeitura do Rio, o evento, realizado entre os dias 11 e 22 de junho, terá estrutura inovadora assinada pela artista Bia Lessa: uma armação de tubos galvanizados formando um edifício-andaime equivalente a seis andares.

 

 

O projeto é também um foro democrático que vai oferecer, além de encontros, seminários e oficinas, uma grande exposição franqueada ao público para mostrar, de maneira lúdica, interativa e participativa, como esses conceitos têm se traduzido em iniciativas e ações importantes no nosso país.

 

 

– O Humanidade 2012 democratiza e cria mecanismos de participação popular na discussão da sustentabilidade, o que é fundamental – disse Muniz, que destacou as ações da Prefeitura do Rio para reduzir a emissão de gases de efeito estufa na cidade:

 

 

– Além de reduzir o número de estacionamentos no Centro da cidade, estamos incentivando o uso do transporte coletivo, através do Bilhete Único e dos corredores BRT e BRS. Também estamos investindo na rede cicloviária do Rio. A bicicleta não deve somente ser utilizada para lazer, mas como um modal de transporte – afirmou Muniz.

 

Para o subprefeito, o C-40, encontro de prefeitos das quarenta maiores cidades do mundo que discutirá ações locais de combate e adaptação às mudanças climáticas, estará em total sintonia com a Rio+20.

 

 

– O evento promoverá uma convergência de debates a respeito dos avanços de várias cidades na questão da sustentabilidade, como o Rio de Janeiro, São Paulo, Paris ou Nova Iorque. A partir do entendimento entre essas cidades, chegaremos a um padrão que servirá de apoio à reunião dos chefes de estado na Rio+20.

 

 

O presidente da Fundação Roberto Marinho citou o Museu do Amanhã, que será inaugurado em 2014 na zona portuária da cidade, como um dos principais aliados do Humanidade 2012 na discussão do destino do planeta:

– É preciso que as pessoas tenham em mente que tudo o que fazemos gera uma consequência. E é justamente esse o tema desse encontro. Afinal, a humanidade não vai acabar com o planeta, uma vez que a natureza se renova, mas justamente o contrário: a humanidade, sim, corre o risco de acabar. E o Museu do Amanhã será responsável por acender essa discussão – disse José Roberto.

 

 

O presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Gouveia Vieira, destacou o papel do Brasil na discussão da sustentabilidade:

– O mundo inteiro observa a liderança que o Rio de Janeiro e o Brasil estão exercendo ao discutir a questão da sustentabilidade como fonte de geração de emprego e renda. O respeito ao meio ambiente também está incluído nisso. O Humanidade 2012 marcará um novo olhar para o futuro – afirmou Eduardo Eugênio.

 

Fonte: Prefeitura do Rio