Início Plantão Barra Fórum de Segurança do Recreio

Fórum de Segurança do Recreio

O 9º Fórum de Segurança do Recreio aconteceu na manhã desta quarta-feira, 19/5, no Recreio Shopping, com a presença de representantes da sociedade civil e dos poderes públicos. O evento, organizado pelas Associação Comercial e Industrial do Recreio (ACIR), Associação de Moradores do Recreio (AMOR), Barralerta, Câmara Comunitária da Barra da Tijuca (CCBT) e Associação de Moradores de Vargem Pequena, debateu questões e projetos referentes à segurança pública do bairro.

Questionado sobre o efetivo policial da região, o Comandante do 31º Batalhão de Polícia Militar, Coronel Antonio Couto, explicou que nesse momento os batalhões não receberão policiais porque a política do governo é destinar mais servidores às Unidades de Polícia Pacificadora. Em relação ao ponto eletrônico que operava no Recreio, o Comandante Couto foi taxativo: “A estratégia criada no passado deu certo, mas hoje o GPS de cada veículo permite que o comando verifique as áreas patrulhadas pela viatura. Portanto, o sistema se tornou obsoleto e não será mais utilizado”.

O Juiz Joaquim Domingos Neto, do Jecrim (Juizado Especial Criminal) da Barra, lembrou que o Juizado Cível da Barra está sobrecarregado com 25 mil processos em andamento, mas no que diz respeito ao Juizado Criminal, Barra e Recreio são plenamente atendidas. “Não há previsão de instalação de um fórum no Recreio. Isso seria fruto de uma futura mobilização popular”, sugeriu.

A Delegada Titular da 42ª DP do Recreio, Carolina Salomão, comentou sobre as 530 ocorrências registradas em um mês de trabalho. “Temos hoje três viaturas caracterizadas e aguardamos a chegada de uma quarta, descaracterizada”, disse. É esperada ainda para o segundo semestre do ano a transformação da Delegacia Legal em Dedic (Delegacia de Dedicação Exclusiva e Integral ao Cidadão). “Com a Dedic teremos um aumento de policiais e de viaturas”, completou.

Raphael Willis, Delegado Titular da 16ª DP da Barra, analisou os benefícios da construção do IML e da chegada da polícia técnica ao bairro. “Vamos diminuir o tempo e o deslocamento de quem precisa fazer uma perícia” afirmou. Ele analisou ainda o projeto inovador que mudou a filosofia da instituição e a escala policial, hoje com 80% dos policiais em expediente e 20% em plantões, permitindo uma melhoria na dinâmica das investigações.

Márcio Almeida, Promotor de Justiça do Ministério Público e titular do Fórum da Barra, pediu a colaboração da comunidade na denúncia dos crimes. “É importante que os moradores fotografem, gravem ou filmem e nos encaminhem o material. Sem provas mínimas, não podemos apurar e atuar”, revelou.

Compareceram ainda à reunião o representante da Chefia de Polícia Civil, Fernando Albuquerque, o subprefeito da Barra e Jacarepaguá, Tiago Mohamed, o comandante da 4 ª Inspetoria da Guarda Municipal, Wagner Guimarães, o vereador Carlo Caiado e o gerente geral da Caixa Econômica do Recreio, Paulo Roberto.

Fonte: Margareth Santos