Início Plantão Rio GM-Rio realiza ação de conscientização sobre tráfico de pessoas nos aeroportos

GM-Rio realiza ação de conscientização sobre tráfico de pessoas nos aeroportos

A Guarda Municipal (GM-Rio) inicia nesta quarta-feira (30/07) ação de conscientização sobre o enfrentamento ao tráfico de pessoas, com distribuição de broche e cartilhas informativas sobre a prática criminosa e formas de denúncia, para passageiros e usuários dos aeroportos Internacional do Galeão e Santos Dumont, na cidade do Rio de Janeiro.

 

 

A ação faz parte da Semana Nacional de Mobilização pelo Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, coordenada no Brasil pelo Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crimes e pela Secretaria Nacional de Justiça do Ministério da Justiça.

 

A GM-Rio é uma das parceiras do Governo Federal na política de enfrentamento. Desde 2010 há um posto avançado de atendimento humanizado ao migrante no Aeroporto Internacional do Galeão.

 

A distribuição do kit e o trabalho de conscientização serão feitos pelos guardas municipais que atuam no posto e são capacitados para fazer a recepção a brasileiros não admitidos ou deportados do exterior e estrangeiros com problemas de entrada no Brasil ou no exterior, além de atender e identificar possíveis vítimas do tráfico de pessoas, que são encaminhadas para acolhimento através de uma rede local.

 

 

A Semana de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas faz parte da Campanha Mundial Coração Azul, que busca encorajar a participação das comunidades e servir de inspiração para criação de medidas que ajudem a acabar com o tráfico de pessoas. Nesse ano, a campanha ganhou o reforço do 1º Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas, em 30 de julho, quando terá início a ação da GM-Rio. A data foi estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) em novembro do ano passado. Várias ações semelhantes têm acontecido em postos avançados em todas as regiões do país.

 

Saiba mais sobre a campanha Coração Azul – O Coração Azul representa a tristeza das vítimas do tráfico de pessoas e nos lembra da insensibilidade daqueles que compram e vendem outros seres humanos. O uso da cor azul das Nações Unidas também demonstra o compromisso da Organização com a luta contra esse crime que atenta contra a dignidade humana.

 

 

Prefeitura do Rio