Início Plantão Rio Inea monitora área na baía de Guanabara em que rebocadores afundaram

Inea monitora área na baía de Guanabara em que rebocadores afundaram

Devido à forte ressaca que atinge o litoral fluminense neste fim de semana, um rebocador e um empurrador afundaram na manhã deste sábado (9/6), na Baía da Guanabara, onde as ondas alcançam 2,5 metros. Não houve vítimas nem há vazamento de óleo combustível nos locais dos dois naufrágios. O empurrador Prudente, que operava em apoio à plataforma da Odebrecht, fundeada próximo à ponte Rio-Niterói, pôde começar ser içado horas após, devido às condições de estrutura da embarcação e por ser de menor porte.

Já o rebocador, cujo registro é do estado da Bahia e que naufragou na altura do estaleiro Renave-Enavi, nas proximidades da ilha de Mocanguê, ainda não tem previsão de resgate. Equipes do Plano de Contingenciamento da Baía da Guanabara, compostas por técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), da Capitania dos Portos e da Hidroclean, empresa para controle de acidentes ambientais, monitoram as áreas dos dois acidentes, a fim de evitar que ocorram vazamentos dos tanques de combustível das duas embarcações.

Segundo os técnicos que monitoram os naufrágios, não há previsão para içamento do rebocador. Além de ser uma embarcação de maior porte, as condições do tempo e do mar revolto, em razão da ressaca, não são favoráveis para realizar a operação.

 

Fonte: Governo do Rio