Início Plantão Rio Jogos Olímpicos garantem legado ambiental

Jogos Olímpicos garantem legado ambiental

Pela primeira vez na história, uma cidade da América do Sul sediará um dos mais respeitados eventos esportivos do mundo: os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. E o Rio de Janeiro já iniciou os preparativos dessa grande festa do esporte, que deixará importantes legados para toda a sociedade. A sustentabilidade ambiental será um deles. Cenários de diversas competições, a Lagoa Rodrigo de Freitas, a praia de Copacabana, o bairro da Barra da Tijuca e a Baía de Guanabara estão recebendo atenção especial. Os trabalhos de revitalização dessas áreas receberam o selo do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).
 
– As iniciativas voltadas para o meio ambiente são umas das mais marcantes em relação aos Jogos. Para o Rio, isso significa um grande avanço, com a despoluição de lagoas, melhoria da qualidade da água do mar e recuperação de áreas degradadas. Temos um pacto para a recuperação da Mata Atlântica no Estado. O Rio 2016 é uma possibilidade de corrigir os nossos rumos. Degradamos muito e conservamos pouco. Aqui, o legado ambiental será algo extremamente relevante – declarou a secretária do Ambiente, Marilene Ramos.
 
A Nova Cedae (Companhia Estadual de Água e Esgoto) já cumpriu o compromisso firmado com o Comitê Olímpico Internacional (COI) e recuperou um dos mais belos cartões-postais da Cidade Maravilhosa, a Lagoa Rodrigo de Freitas. Com a modernização das oito elevatórias do entorno do corpo hídrico (Hípica, José Mariano, Saturnino de Brito, Jardim Botânico, Corte de Cantagalo, Farme de Amoedo, Caiçaras e Leblon) e a retirada de ligações de esgoto clandestinas, a lagoa está pronta para receber provas de Remo e Canoagem.
 
Os resultados das ações do Estado começaram a ser notadas pela população. A quantidade de coliformes fecais na lagoa caiu de 16 mil por 100 ml para 400. A qualidade da água ficará melhor ainda. O governo iniciará a última etapa do processo de despoluição, com a drenagem do lodo e areia e a instalação de um sistema de oxigenação. O Programa de Melhoria Ambiental da Rodrigo de Freitas garante ainda a balneabilidade de praias da Zona Sul, como Copacabana, que servirá de palco para as competições de Vôlei de Praia, Triatlo e Maratona Aquática.
 
– Investimento em saneamento representa investimento em saúde. Estamos devolvendo a Lagoa Rodrigo de Freitas despoluída; retiramos o mau cheiro da orla de Copacabana; as praias estão cada dia mais limpas; e as margens dos rios começam a receber de volta suas matas ciliares. Ou seja, além da qualidade de vida da população fluminense, o meio ambiente também está sendo bem cuidado e começa a reagir e dar demonstrações claras de progresso – ressaltou o presidente da Nova Cedae, Wagner Victer.
 
O Governo do Rio está realizando também o Programa de Despoluição da Baía de Guanabara (PDBG), uma das mais importantes ações ambientais. A iniciativa receberá ainda o reforço financeiro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A Nova Cedae retirou 2.500 litros de esgoto por segundo da baía. A meta é chegar em 2016 com 80% do esgoto coletado e tratado. Quem ganha com os resultados são os Jogos e os cariocas. Na Marina da Glória, tendo como pano de fundo o Pão de Açúcar, serão promovidas provas de Vela. Ao longo da Baía de Guanabara, acontecerão competições de Ciclismo de Estrada, Marcha Atlética e Maratona.
 
– A baía está no foco dos investimentos para a olimpíada. Demos prioridade ao planejamento estratégico de finalizar obras paradas há décadas. Com isso, inauguramos o tratamento secundário da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Alegria, e estamos trabalhando para colocar em operação as ETE““s São Gonçalo, Pavuna e Sarapuí até o final de 2010. Além disso, o Canal do Cunha será dragado através de uma parceria entre o Governo do Estado e a Petrobras – informou Victer.
 
Na Barra da Tijuca, onde acontecerão 50% das competições dos Jogos Rio 2016, uma parte da praia será reservada para as delegações e atletas hospedados na Vila Olímpica. Para o cenário ficar ainda mais bonito, o governo estadual conta com o Programa de Saneamento da Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá. O plano de despoluição das lagoas beneficia toda a Zona Oeste. O resultado pode ser o mesmo do programa da Lagoa Rodrigo de Freitas em quatro anos.
 
Atualmente, mais de 1 mil litros de esgotos por segundo são tratados na Estação de Tratamento da Barra.
– Já concluímos o emissário submarino e a Estação de Tratamento de Esgotos da Barra; as elevatórias de Marapendi e do Jardim Oceânico; a Estação de Tratamento de Alegria; as elevatórias da Lagoa Rodrigo de Freitas; a Elevatória de Parafuso; a melhoria da qualidade das praias da Ilha do Governador; e combatemos ligações clandestinas de esgoto na Zona Oeste, Baía de Guanabara e Lagoa Rodrigo de Freitas. Além disso, a Cedae possui atualmente mais de 200 frentes de obras. A maioria, com impacto positivo para os Jogos, será inaugurada até o final de 2010 – resumiu Wagner Victer.
 
Além da despoluição das lagoas e da Baía de Guanabara, o plano ambiental para tornar o Rio uma cidade ecologicamente correta prevê ainda a neutralização de emissão de gás carbônico na atmosfera. O projeto Carbono Zero, do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), inclui a plantação de mudas de árvores para paralisar o CO2 emitido durante os Jogos Olímpicos. Outro projeto que vai ao encontro das exigências do COI, é o plantio de três milhões de árvores. Já foram plantadas 500 mil árvores nativas da mata atlântica nas margens dos rios Macacu, Guandu e em Campo Grande.
 
– Até as olimpíadas, vamos neutralizar a emissão de gases com a plantação de 24 milhões de mudas. Em um único dia, conseguimos plantar 105 mil mudas de árvores em todo o Estado do Rio. A Secretaria do Ambiente também está investindo na construção sustentável dos equipamentos esportivos e da Vila Olímpica para os Jogos Olímpicos, programa de coleta seletiva, fim dos lixões do entorno da Baía de Guanabara e a construção de aterros sanitários consorciados. Todos esses projetos estão associados à realização desse grande evento esportivo – anunciou Marilene Ramos.

Fonte: Governo do Rio